Carteira recomendada ESG: Natura, Suzano e Weg lideram indicações

Lista elenca as ações com os melhores retornos de empresas que observam boas práticas ambientais, sociais e de governança .

Vitória Fernandes
Compartilhe esta publicação:
Imagem/Unsplash
Imagem/Unsplash

Fevereiro foi um mês de baixas para as carteiras ESG, que chegaram a recuar mais de 3%

Acessibilidade


Natura (NTCO3), Suzano (SUZB3) e Weg (WEGE3) lideram, juntas, o ranking da Forbes de recomendações para investimentos ESG (que prezam aspectos ambientais, sociais e de governança).

A lista é feita a partir da análise das carteiras recomendadas de seis instituições financeiras que elaboram indicações específicas para investimentos que seguem esses critérios – foram avaliadas 27 ações ao todo.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

“A respeito da Natura, além de ter sido pioneira no ESG, a empresa vem buscando soluções sustentáveis para a produção, utilização e descarte de seus produtos, além do apoio à Floresta Amazônica”, avalia Heloise Sanchez, analista da Terra Investimentos.

Para ela, no caso da Suzano, empresa de papel e celulose, o ESG vem em outro formato. “Temos a parte de emissão de títulos verdes com yields bastante atrativos. No social, [a companhia] tem como meta maior exposição das mulheres em cargos de chefia”.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A Weg é destaque no setor há muito tempo, apontam os analistas do BB Investimentos. “Desde a concepção do CENTROWEG, em 1968, o tripé de sustentabilidade tem sido fundamental para os resultados robustos ao longo da jornada da companhia, que compõe os principais Índices ESG”, afirma relatório do banco.

Fevereiro foi um mês de baixas para as carteiras ESG, que chegaram a recuar mais de 3% – em comparação, o Ibovespa subiu 0,89% no mesmo período. O índice de sustentabilidade empresarial (ISE) também registrou queda, de 3,43%.

Logo abaixo no ranking estão os papéis da Arezzo (ARZZ3), Klabin (KLBN11), Lojas Renner (LREN3), Omega Energia (MEGA3) e Movida (MOVI3), com duas recomendações cada.

Leia Mais: Como saber se um investimento é realmente ESG

“A Renner vem buscando alternativas na parte de sustentabilidade, como o programa de logística reversa, por exemplo. Além disso, a empresa tem implementado processos produtivos mais sustentáveis e promovido programas sociais”, diz Sanchez, da Terra Investimentos.

Os especialistas explicam que as companhias devem adotar certas medidas para serem consideradas como empresas que prezam por questões ambientais, sociais e de governança e assim figurar nas carteiras recomendadas ESG.

No tema ambiental, são analisadas questões como a redução de consumo de recursos naturais, o que envolve também cuidar da gestão de resíduos que podem ser reaproveitados, e diminuir ou mitigar a poluição que a empresa causa, por exemplo.

No campo social, a companhia precisa implementar ações como instituir um conselho de diversidade, equidade e inclusão (DEI), garantir a satisfação de clientes, respeitar direitos humanos e engajar pessoas.

Já a área de governança foca a transparência nos processos da empresa. Isso acaba refletindo na imagem que a empresa passa ao mercado, impacta a confiança e segurança dos acionistas, fornecedores e consumidores. Na visão dos especialistas, uma empresa com boa governança muito provavelmente será uma empresa que irá gerar bons resultados.

Importância do ESG

Para Stelmo Carneiro, diretor de operações da Dover Fueling Solution, para entender a importância dessas práticas, o primeiro passo é desmistificar que não há benefícios financeiros.

“Esse tipo de transformação, além de alinhada a objetivos sustentáveis, é crucial para garantir a perpetuidade dos negócios e contribui muito com a redução do capital investido, considerando a mesma corporação com e sem ESG”, diz ele.

De acordo com ele, adotar as métricas ESG é uma tendência mundial que só deve crescer ao longo dos anos. “Com a criação do índice de sustentabilidade empresarial (ISE) pela Bolsa de Valores brasileira em 2005, o interesse das empresas sobre esse tema é cada vez maior. No setor industrial, a busca por certificações de meio ambiente, saúde, segurança ocupacional e segurança das informações são iniciativas já alinhadas com esse conceito”.

Leia mais: Conheça as startups de maior destaque em práticas de ESG

Para Ilan Arbetman, analista de research da Ativa Investimentos, o mercado já está penalizando alguns setores por serem menos sustentáveis. Ele acredita que o movimento não é uma moda e que o meio corporativo precisa se reinventar.

Foram usadas como base as carteiras da XP Investimentos, Genial Investimentos, BB Investimentos, Banco Safra e Ativa Investimentos. A Terra Investimentos não elabora carteiras recomendadas de ESG, mas compartilhou com a Forbes as ações que indica ligadas à temática.

Confira a carteira

Empresas Indicações
Natura 3
Suzano 3
Weg 3
Arezzo 2
Klabin 2
Lojas Renner 2
Movida 2
Omêga Energia 2
AES Brasil 1
Aliance Sonae 1
Ambipar 1
BTG Pactual 1
Bradesco 1
CBA 1
Embraer 1
Fleury 1
Itaúsa 1
Itaú Unibanco 1
Localiza 1
Neoenergia 1
Orizon 1
PetroRio 1
Raia Drogasil 1
Tim 1
Totvs 1
Vibra Energia 1
Compartilhe esta publicação: