ESG: três letras e um compromisso com o futuro

EMS-FORSTER-PRODUCTIONS/Getty Images
EMS-FORSTER-PRODUCTIONS/Getty Images

Os caminhos possíveis para avançar no tema são inúmeros, mas um exemplo é a criação de horta comunitária para os funcionários, ideia implementada pela IBM no escritório em São Paulo

Há muito tempo que o tema sustentabilidade deixou de ser uma novidade nas conversas de negócios. Agora, o termo ESG (Environmental, Social and Governance, ou em português, Ambiental, Social e Governança) vem tomando lugar nas discussões estratégicas nas mesas de liderança. Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU também reforçaram a atuação das empresas e o seu papel e real compromisso com o futuro.

No marco do Dia da Terra, celebrado em 22 de abril, quero compartilhar alguns insights sobre o que nós, líderes, temos feito, o que mais podemos realizar e as prioridades que irão gerar impacto a longo prazo no meio ambiente. Se, por um lado, essa é uma conversa que deve ocorrer em todos os níveis das empresas, permeando os mais diversos projetos, ao mesmo tempo e cada vez mais ela tem que estar inserida no dia a dia dos tomadores de decisão. O que está em jogo aqui são as relações de confiança que estabelecemos dentro e fora da empresa, o impacto ambiental e o bem-estar social.

Relações de confiança

Responsabilidade, ética e confiança são a base sólida sobre a qual se constroem relações duradouras. Internamente, a cultura de uma empresa desempenha um papel fundamental ao se conectar com os valores dos seus colaboradores. Um estudo global recém-divulgado do IBM Institute of Business Value mostra que aproximadamente metade dos funcionários aceitaria um salário menor para trabalhar em uma empresa social e ambientalmente responsável.

Esse número é impactante e demonstra o compromisso que as pessoas estão adquirindo com o mundo ao nosso redor. Eu confesso que fiquei surpreso de ver esse número num momento tão desafiador como o que estamos vivendo. E nós, como líderes, temos o papel mais relevante: fazer com que as políticas de sustentabilidade sejam parte do nosso negócio, da nossa estratégia e do nosso plano de desenvolvimento do futuro.

Impacto ambiental e bem-estar social

Para que a contribuição ambiental e social sejam efetivas, é preciso ter negócios que se sustentem a longo prazo para que possam seguir implementando suas ações – e investidores estão de olho nesse compromisso. O mesmo estudo mostrou que 83% de investidores pessoais planejam tomar ações relacionadas a sustentabilidade em seu portfólio neste ano, sendo esse número ainda maior para aqueles que enxergam a crise climática como risco.

Crise climática, mudanças de comportamento de consumidores, demandas de investidores e valores dos funcionários são peças decisivas para a existência dos negócios. O que fica claro é que só persistirão aquelas empresas de fato engajadas nessa transformação.

E os caminhos possíveis para avançar no tema são inúmeros. Mas quero compartilhar com vocês um exemplo de uma iniciativa que está mudando a forma de pensar sustentabilidade na IBM e que pode ser replicada por qualquer empresa. Em nosso escritório da rua Tutóia, criamos uma horta com o objetivo de criar um oásis verde em meio a um cenário urbano. Essa iniciativa visa a proporcionar alimentos orgânicos para os funcionários, além de reduzir as ilhas de calor e a pegada de carbono da empresa.

  • A horta já conta com quase 500 caixas e 4 mil mudas em produção de verduras, legumes, tubérculos, pancs, temperos e chás.
  • O espaço contribui com a redução das ilhas de calor na localização onde está inserida. Já seu sistema de irrigação automático oferece um controle mais eficiente do recurso para evitar desperdício de água.
  • Além do impacto positivo para seus funcionários e para o meio ambiente, a iniciativa já beneficia direta e indiretamente mais de 60 famílias de pequenos agricultores da grande São Paulo e do cinturão verde da Zona Leste de São Paulo, que produzem e fornecem as mudas e cerca de 15 cooperativas de material reciclável usados na produção das mudas.

Assim como essa, existem muitas outras ações que várias empresas estão realizando para ajudar a desenhar esse caminho sustentável para trazer benefícios para os colaboradores, empresas, sociedade e nosso país. Porém, isso será possível apenas se nós líderes estivermos dispostos a abrir espaço e priorizar essas questões. Vocês estão dispostos?

Tonny Martins é Gerente Geral da IBM na América Latina. O executivo começou sua carreira como estagiário na empresa há 29 anos e ocupou diversas posições de liderança nos segmentos de Serviços, Soluções e Consultoria de Negócios.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).