Empresa de private equity da Suécia tem quase tantos bilionários quanto o Google

Aquisição de firma asiática fez dois fundadores e o CEO, Christian Sinding, se juntarem ao clube dos super-ricos.

Rachel Sandler
Compartilhe esta publicação:
Forbes
Forbes

Christian Sinding, CEO da EQT Partners AB, se tornou bilionário após valorização das ações da empresa

Acessibilidade


O rápido crescimento da empresa de private equity EQT AB causou burburinho nesta semana graças a um acordo para adquirir uma das maiores empresas de private equity da Ásia.

A firma de investimentos privados em empresas de capital fechado, que tem sede em Estocolmo, na Suécia, agora conta com sete bilionários, de acordo com a Forbes – quase tantos quanto o Google ou o Facebook.

LEIA MAIS: O que é um oligarca? Tudo o que você precisa saber sobre os bilionários da Rússia

As ações da EQT subiram quase 12% na quarta-feira (23) depois do anúncio do acordo de US$ 7,5 bilhões para adquirir a Baring Private Equity Ásia, comandada pelo bilionário Jean Salata, de Hong Kong.

O aumento do preço das ações cunhou três novos bilionários: os sócios Lennart Blecher e Per Franzén, e o CEO Christian Sinding. O patrimônio de cada um deles vale cerca de US$ 1,1 bilhão (cerca de R$ 5,5 bilhões), segundo estimativas da Forbes considerando o fechamento do mercado do dia 23. Outros quatro sócios da empresa já são bilionários.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A Baring, que tem US$ 19,5 bilhões em ativos sob gestão, será vendida por US$ 1,7 bilhão em espécie e 191 milhões de novas ações ordinárias da EQT. O negócio deve ser concluído no 4º trimestre de 2022.

O fundador Conni Jonsson, o ex-CEO Thomas von Koch, o sócio Harry Klagsbrun e o COO Caspar Callerström já eram bilionários antes da aquisição. Jonsson fundou a EQT em 1994 e desde então ela se tornou a maior empresa de private equity da Suécia, com cerca de US$ 81 bilhões (R$ 407 bilhões) sob gestão. A EQT investe principalmente em private equity, mas já fez aportes em capital de risco, imóveis e infraestrutura.

“Expandir nossa presença na Ásia faz parte dos objetivos estratégicos que estabelecemos quando abrimos o capital, e a BPEA representa uma oportunidade única por ser uma empresa bem estabelecida e de alto desempenho na região. [O negócio] nos permite aprimorar nossa plataforma e aproveitar a oportunidade de crescimento dos mercados privados asiáticos”, disse Sinding em um comunicado.

Um porta-voz do EQT não respondeu imediatamente a um pedido de comentário da Forbes.

A EQT se junta ao Google, Facebook, à empresa chinesa de baterias Contemporary Amperex Technology e à fabricante chinesa de temperos Foshan Haitian Flavoring & Food como parte do grupo de empresas que criaram seis ou mais de bilionários cada uma.

O Google e o Facebook têm oito bilionários entre seus fundadores, executivos e investidores iniciais. CATL e Foshan têm nove bilionários cada, segundo levantamento da Forbes. As ações da EQT mais que triplicaram de valor nos últimos cinco anos.

Compartilhe esta publicação: