Sony e Honda se unem para desenvolver veículos elétricos

As empresas formarão uma joint venture este ano e pretendem começar a vender o primeiro modelo em 2025.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Michael Fousert/Unsplash
Michael Fousert/Unsplash

Na parceria, a Honda será responsável por fabricar os modelos de veículos elétricos, enquanto a Sony desenvolverá a plataforma de serviços de mobilidade

Acessibilidade


 Sony e Honda disseram hoje (4) que vão se unir para desenvolver e vender veículos elétricos movidos a bateria, e disseram que estão abertas para trazer outros parceiros.

As empresas disseram em comunicado que formarão uma joint venture este ano e pretendem começar a vender o primeiro modelo em 2025. A Honda será responsável pela fabricação do primeiro modelo, enquanto a Sony desenvolverá a plataforma de serviços de mobilidade, disseram.

VEJA TAMBÉM: Eletrificação de carros clássicos é um negócio em ascensão, com uma lista de espera de dois anos

“Na joint venture, gostaríamos de liderar a evolução da mobilidade combinando nossa tecnologia e experiência com a longa experiência da Honda em tecnologias de desenvolvimento de mobilidade e fabricação de carrocerias”, disse o presidente-executivo da Sony, Kenichiro Yoshida.

As empresas não revelaram detalhes financeiros da parceria.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Durante uma entrevista coletiva em Tóquio hoje, o presidente-executivo da Honda, Toshihiro Mibe, disse que, embora não esteja pensando em abrir o capital da joint venture imediatamente, ele não descartaria isso como uma das opções para expandir a empresa.

Questionado se a parceria entre as duas empresas é exclusiva, Mibe disse que está aberto a trazer outras empresas enquanto quer se concentrar no desenvolvimento do modelo de veículo elétrico por enquanto.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

O anúncio ocorre no momento em que a fabricante de eletrônicos busca promover ambições de se tornar uma peça-chave na próxima geração de automóveis, enquanto montadoras como a Honda estão sob pressão para fabricar carros sem emissão de carbono, bem como veículos equipados com recursos além dos meios de transporte tradicionais.

A concorrência no mercado de veículos elétricos também está se intensificando. Questionado sobre como a joint venture enfrentaria os desafios dos concorrentes, Mibe disse que quer “criar uma reação química” que exceda as expectativas dos clientes.

Compartilhe esta publicação: