6 curiosidades sobre Elon Musk, o novo dono do Twitter

O número 1 da lista da Forbes criou sua primeira empresa aos 24 anos e transformou sua casa em boate para pagar o aluguel.

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:
Patrick Pleul/Pool/Reuters
Patrick Pleul/Pool/Reuters

Musk lidera a lista da Forbes de pessoas mais ricas do mundo em 2022

Acessibilidade


Nem mesmo Elon Musk, atualmente a pessoa mais rica do mundo com um patrimônio estimado em US$ 219 bilhões (R$ 1 trilhão) pela Forbes, começou pelo topo.

O bilionário dono da Tesla e da SpaceX, apesar de ter nascido em uma família de classe média-alta na África do Sul, dependeu do sucesso dos seus empreendimentos para construir, aos poucos, sua fortuna.

Seu patrimônio voltou aos holofotes nesta semana depois que o conselho de administração do Twitter aceitou a oferta de US$ 44 bilhões feita por Musk. Desse montante, cerca de US$ 21 bilhões sairão dos bolsos do bilionário – o restante virá de empréstimos junto a bancos que têm as ações da Tesla como garantia.

Leia mais: Twitter aprova oferta de Elon Musk para comprar rede social por US$ 44 bilhões

Recentemente, Musk negou rumores de que seu pai teria sido dono de uma mina de esmeralda na Zâmbia, afirmando que “não há evidências disso”. Ele acrescentou que deixou seu país natal com pouco menos de US$ 2 mil (R$ 9,6 mil, no câmbio atual) no bolso, quando ainda tinha 17 anos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Confira a seguir seis curiosidades sobre a vida de Elon Musk:

Criou um jogo aos 12 anos

Em 1983, quando tinha 12 anos e ainda morava na África do Sul, Elon Musk criou um jogo eletrônico chamado Blastar, que se passava no espaço sideral e era muito parecido com o famoso Space Invaders.

O jogador pilotava uma nave espacial e o seu objetivo era destruir cargueiros alienígenas que atiram bombas de hidrogênio. O jogador contava com cinco “vidas”, e deveria lutar para sobreviver pelo maior tempo possível.

O jogo não possuía diferentes fases e nem um fim definido. Segundo o bilionário, ele era “trivial, mas melhor do que Flappy Bird”.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Na época de sua criação, Musk vendeu o código de Blastar por US$ 500 (R$ 2,4 mil) para a revista “PC and Office Technology”. Recentemente, porém, um engenheiro de software do Google recriou o game em HTML5 e o disponibilizou gratuitamente na internet.

Largou Stanford após apenas dois dias

Quando tinha 17 anos, Musk se mudou da África do Sul para o Canadá com sua mãe e irmãos. Ele estudou por dois anos na Queen’s University, em Kingston, Ontário, antes de ser transferido para a Universidade da Pensilvânia, onde obteve dois bacharelados: um em física e outro em economia.

Pouco tempo depois, ele foi aceito em um doutorado em física aplicada e ciência dos materiais na Universidade de Stanford, na Califórnia. Porém, ele abandonou a universidade depois de apenas dois dias, decidindo aproveitar o surgimento da internet para lançar uma startup voltada para esse mercado.

Sua primeira startup foi a Zip2

O primeiro empreendimento de Musk foi a startup Zip2, que ajudava jornais a criarem seus próprios guias online de cidades através do uso de softwares.

A empresa foi criada quando o bilionário tinha 24 anos, ao lado de seu irmão, Kimbal Musk, e de Greg Kouri, que foi um dos primeiros investidores do PayPal. Mais tarde, a empresa foi vendida para a Compaq por US$ 307 milhões (R$ 1,4 bilhão).

Transformou casa em boate para pagar o aluguel

Enquanto ainda estudava na Universidade da Pensilvânia, Musk alugava uma casa de dez quartos junto com um amigo, Adeo Ressi. Para ajudar a pagar as contas, os dois decidiram transformar o lugar em uma boate, cobrando US$ 5 pela entrada e abrigando mais de 500 pessoas por noite.

Segundo a biografia “Elon Musk: Tesla, SpaceX, and the Quest for a Fantastic Future”, escrita por Ashlee Vance, os dois conseguiam arrecadar o equivalente a um mês de aluguel em apenas uma noite.

Musk, porém, estava mais interessado no aspecto financeiro da empreitada do que na festa em si. “Havia noites em que eu me perguntava, ‘Onde está o Elon?’, e eu subia para o quarto dele, batia na porta e encontrava ele jogando videogame”, afirmou Ressi à autora.

Cofundou o X.com, que mais tarde se tornaria o PayPal

Em 1999, Musk cofundou o X.com, um banco online que permitia que os usuários transferissem dinheiro utilizando apenas endereços de email. Nos dois primeiros meses de operação, o site atraiu mais de 200 mil pessoas.

Mais tarde, a empresa se fundiu com a Confinity, sua concorrente direta, e se transformou no PayPal. O PayPal, por sua vez, foi comprado pelo Ebay em 2002 por US$ 1,5 bilhão (R$ 7,2 bilhões), fazendo Musk lucrar cerca de US$ 180 milhões (R$ 864 milhões) com o acordo.

Quase vendeu a Tesla para o Google

Musk quase vendeu a Tesla para o Google por US$ 11 bilhões (R$ 52,8 bilhões) em 2013, época em que a empresa estava prestes a decretar falência por conta de uma queda no número de vendas e de problemas em um modelo recém-lançado.

Sem encontrar outra alternativa, Musk entrou em contato com Larry Page, CEO e cofundador do Google, para falar sobre uma possível aquisição. Musk propôs que o Google comprasse a Tesla por US$ 6 bilhões, prometendo investir outros US$ 5 bilhões na expansão das fábricas da empresa.

O negócio, porém, foi interrompido pouco tempo depois, quando as vendas do Model S começaram a aumentar.

Compartilhe esta publicação: