Como ser um bilionário? Conheça as indústrias com mais pessoas na lista Forbes 2022

Grande maioria de bilionários deste ano vem de dez setores da economia; saiba quais.

James O'Donnell
Compartilhe esta publicação:
Foto: ANTHONY KWAN/BLOOMBERG, THE INDIA TODAY GROUP/GETTY IMAGES, AARON KOTOWSKI PARA FORBES
Foto: ANTHONY KWAN/BLOOMBERG, THE INDIA TODAY GROUP/GETTY IMAGES, AARON KOTOWSKI PARA FORBES

Quais são as indústrias com o maior número de bilionários

Acessibilidade


Os 2.668 nomes da lista de bilionários do mundo de 2022 da Forbes conquistaram suas fortunas de várias maneiras: fundando marcas de ração e molho de soja, minerando cobre e zinco, fabricando óculos, desenvolvendo impérios imobiliários. Alguns criaram novas riquezas, outros herdaram antigas.

Mas muitos da lista têm algo em comum: fizeram fortuna no mundo das finanças – ou herdaram tal riqueza. Este ano, o setor com mais bilionários é o de finanças e investimentos, com 393 bilionários, quase 15% da lista. Os números representam um aumento em relação ao ano passado, quando finanças e investimentos também era o principal setor, com 371 membros na lista. O setor abrange magnatas de fundos de hedge e capital privado, banqueiros tradicionais e fundadores de fintechs, gestores de dinheiro, capitalistas de risco e bilionários que fizeram investimentos em diversos setores.

LEIA MAIS: Conheça os 13 brasileiros que saíram da lista da Forbes em 2022

Os mais ricos do setor: Warren Buffett, CEO do conglomerado de investimentos Berkshire Hathaway, agora vale cerca de US$ 118 bilhões (cerca de R$ 560,5 bilhões, na cotação atual), US$ 22 bilhões (R$ 104,5 bilhões) a mais do que no ano passado – e a quinta pessoa mais rica do mundo. Outros em ascensão nas finanças ainda não são nomes conhecidos. Changpeng Zhao, conhecido como “CZ”, é a segunda pessoa mais rica em finanças na lista deste ano. CZ fundou a exchange de criptomoedas Binance, que cresceu e se tornou uma das maiores do mundo. ‘Armada’ com uma nova estimativa da participação de CZ na Binance (pelo menos 70%) e uma estimativa significativamente maior das receitas da empresa, a Forbes estima a fortuna da CZ em US$ 65 bilhões (R$ 308,8 bilhões) – acima dos US$ 1,9 bilhão (R$ 9 bilhões) do ano passado. O comércio de criptomoedas decolou e, com ele, a fortuna de CZ também.

Foi um ano atormentado por desacelerações na cadeia de suprimentos, mas a manufatura segue finanças e investimentos como a segunda maior indústria para bilionários, com 337. A demanda de consumidores e empresas por produtos não desacelerou, ajudando a manufatura a estabelecer 36 novos bilionários. Os recém-chegados incluem Isabella Seragnoli, da Itália, que herdou e administra a empresa de embalagens Coesia, que produz embalagens para produtos que vão de cigarros a cosméticos; e Vivek Jain da Índia, cuja empresa, Gujarat Fluorochemicals, produz produtos químicos e gases industriais.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A indústria de tecnologia – elogiada por impulsionar a inovação globalmente – é responsável por 332 bilionários, tornando-se a terceira maior indústria este ano, uma queda em relação ao ano passado. As fortunas da tecnologia do início da era da internet ainda ocupam os primeiros lugares hoje: as dez maiores fortunas da tecnologia são dos fundadores de empresas como Google, Oracle e Microsoft, todas lançadas décadas atrás. A Forbes anteriormente categorizava os magnatas da mídia social como sendo da indústria de tecnologia; mas este ano transferimos os fundadores do Facebook, Instagram, Pinterest, Snapchat e TikTok, a ByteDance, para a indústria de mídia e entretenimento para refletir melhor como essas empresas estão funcionando.

Mas 38 novos bilionários da tecnologia também entraram na lista. Isso inclui os australianos Melanie Perkins e Cliff Obrecht, cofundadores da empresa de software de design gráfico Canva, cada um avaliado em US$ 6,5 bilhões (R$ 30,8 bilhões). Outra novidade: Tang Xiao’ou, fundador da empresa chinesa de inteligência artificial SenseTime, conhecida por seus recursos de reconhecimento facial. Os investidores dos EUA foram proibidos de comprar ações em seu IPO de Hong Kong em dezembro devido a sanções contra a empresa.

Em seguida, foram os varejistas, com 250 magnatas que enriqueceram com uma mistura de negócios, incluindo marcas de luxo, empresas de roupas esportivas e redes de supermercados. Bernard Arnault continua no topo, com uma fortuna estimada em US$ 158 bilhões (R$ 750,6 bilhões) como chefe do conglomerado de luxo LVMH, dono de marcas como Hennessy e Louis Vuitton. Um novato da moda é Zhang Congyuan, presidente da empresa taiwanesa Huali Industrial Group, fabricante de calçados esportivos. Falguni Nayar, a mulher mais rica da Índia, se junta à lista com estimados US$ 4,5 bilhões (R$ 21,3 bilhões) depois de construir a varejista de moda e beleza Nykaa, que abriu seu capital em novembro passado.

A área de saúde ocupa o quinto lugar em nossa lista do setor, com 217 bilionários. Jeff Tangney é o principal recém-chegado, com patrimônio estimado em US$ 2,4 bilhões (R$ 11,4 bilhões) depois de fundar a Doximity, uma plataforma social para médicos que se tornou pública em junho passado. Os irmãos Dilip e Anand Surana, da Índia, também se juntaram à lista: eles administram a farmacêutica Micro Labs, que fornece medicamentos para o controle da dor e do coração para o mercado da Ásia-Pacífico.

Embora indústrias glamorosas como esportes, mídia e entretenimento possam gerar muitos atletas, atores e produtores milionários, aqueles cujas fortunas chegam aos bilhões geralmente são os poucos selecionados com participações em marcas e empresas lucrativas. A indústria do esporte tem três novos bilionários este ano, incluindo o presidente do Red Sox, Tom Werner, e o sócio-gerente do Arizona Diamondbacks, Ken Kendrick. Mas, dos 27 bilionários do esporte, apenas um era atleta profissional: Michael Jordan, que vale cerca de US$ 1,7 bilhão (R$ 8 bilhões) graças à sua participação no Charlotte Hornets.

Veja abaixo a lista completa das maiores indústrias para bilionários:

Finanças e investimentos

393 bilionários | 15% da lista
Mais ricos: Warren Buffett (US$ 118 bilhões/R$ 560,5 bilhões), presidente e CEO da Berkshire Hathaway, que possui participações em mais de 60 empresas, incluindo Duracell e Dairy Queen.

Tecnologia

337 bilionários | 13% da lista
Mais rico: He Xiangjian (US$ 28,3 bilhões/R$ 134,4 bilhões), fundador da fabricante de eletrodomésticos Midea Group. A empresa possui mais de 200 subsidiárias e negocia na bolsa de valores de Shenzhen.

Moda e varejo

250 bilionários | 9% da lista
Mais ricos: Bernard Arnault (US$ 158 bilhões/R$ 750,6 bilhões), presidente e CEO da LVMH, que possui mais de 70 marcas, incluindo Louis Vuitton, Tiffany & Co. e Sephora.

Saúde

217 bilionários | 8% da lista
Mais ricos: Cyrus Poonawalla (US$ 24,3 bilhões/R$ 115,4 bilhões), fundador do Serum Institute of India, o maior fabricante de vacinas do mundo (por doses).

Comida & Bebida

203 bilionários | 8% da lista
Mais rico: Zhong Shanshan (US$ 65,7 bilhões/R$ 312 bilhões), presidente da empresa de água engarrafada Nongfu Spring. Ele também controla a Farmácia Biológica de Beijing Wantai, de capital aberto.

Mercado imobiliário

193 bilionários | 7% da lista
Mais rico: Lee Shau Kee (US$ 32,6 bilhões/R$ 154,8 bilhões), cofundador da incorporadora Sun Hung Kai. Antes disso, ele iniciou a Henderson Land Development em 1976, que compõe a maior parte de sua riqueza.

Diversos

180 bilionários | 7% da lista
Mais rico: Mukesh Ambani (US$ 90,7 bilhões/R$ 430,8 bilhões), presidente da Reliance Industries. A empresa detém participações em petroquímica, petróleo e gás, varejo e telecomunicações.

Mídia e entretenimento

109 bilionários | 4% da lista
Mais rico: Michael Bloomberg (US$ 82 bilhões/R$ 389,5 bilhões), cofundador da empresa de mídia e informações financeiras Bloomberg LP.

Energia

95 bilionários | 4% da lista
Mais ricos: Fan Hongwei (US$ 18,2 bilhões/R$ 86,4 bilhões), presidente da fornecedora de fibra Hengli Petrochemical, que fabrica poliéster e têxteis.

Compartilhe esta publicação: