Conheça os 13 brasileiros que saíram da lista da Forbes em 2022

Herdeiros do Magazine Luiza compõem a maior parte da lista; ações da companhia recuaram mais de 70% em 2021.

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:

A lista da Forbes de 2022 conta com 62 brasileiros, cinco nomes a menos do que no ano passado

Acessibilidade


Treze brasileiros que apareceram na lista da Forbes das pessoas mais ricas do mundo em 2021 não retornaram em 2022.

Entre aqueles que não voltaram ao grupo seleto estão os herdeiros da gigante do varejo Magazine Luiza (MGLU3), cujas ações recuaram cerca de 70% no ano passado. Os cofundadores da StoneCo, empresa de pagamentos que estreou no mercado acionário norte-americano em julho, também viram suas fortunas encolher e deixaram o ranking.

Para figurar na lista, os participantes precisam possuir patrimônio líquido de ao menos US$ 1 bilhão (cerca de R$ 5,05 bilhões, na cotação do dia 11 de março, usado como referência).

Conheça abaixo os 13 brasileiros que saíram da lista da Forbes em 2022:

Franco Bittar Garcia

Posição na lista de 2021: 859a
Patrimônio líquido em 2021: US$ 3,5 bilhões (R$ 16,4 bilhões)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Franco Bittar Garcia é neto de Luiza Trajano Donato e Pelegrino José Donato, que fundaram a varejista Magazine Luiza em 1957.

Camilla de Godoy Bueno Grossi

Posição na lista de 2021: 986a
Patrimônio líquido em 2021: US$ 3,1 bilhões (R$ 14,5 bilhões)

Camilla de Godoy Bueno Grossi é filha de Dulce Pugliese de Godoy Bueno e de Edson de Godoy Bueno. O casal fundou a seguradora Amil.

Edson morreu de ataque cardíaco em 2017 e deixou a maior parte de sua fortuna para Camilla e seu irmão, Pedro de Godoy Bueno, que apareceu na lista da Forbes em 2022 com patrimônio de US$ 1,1 bilhão.

Leia também: Bilionários 2022: veja quem são os 62 brasileiros com mais de US$ 1 bilhão

André Street

Posição na lista de 2021: 1249a
Patrimônio líquido em 2021: US$ 2,5 bilhões (R$ 11,7 bilhões)

Andre Street é cofundador da StoneCo, uma processadora de pagamentos online baseada em nuvem que levantou US$ 1,5 bilhão em seu IPO de 2018.

Street detém cerca de 10% da empresa e é o presidente do seu conselho. Ele trabalhou em várias outras empresas de tecnologia antes de fundar a StoneCo com Eduardo de Pontes em 2012.

Eduardo de Pontes

Posição na lista de 2021: 1299a
Patrimônio líquido em 2021: US$ 2,4 bilhões (R$ 11,2 bilhões)

Eduardo de Pontes é o vice-presidente do conselho da StoneCo. Ele já havia fundado várias empresas focadas em pagamentos antes de iniciar seu empreendimento bilionário em 2012.

Fabricio Garcia

Posição na lista de 2021: 1517
Patrimônio líquido em 2021: US$ 2,1 bilhões (R$ 9,8 bilhões)

Fabricio Garcia é neto de Luiza Trajano Donato e Pelegrino José Donato. Ele detém cerca de 8% do Magazine Luiza.

Flavia Bittar Garcia Faleiros

Posição na lista de 2021: 1517
Patrimônio líquido em 2021: US$ 2,1 bilhões (R$ 9,8 bilhões)

Flavia Garcia Faleiros é neta de Luiza Trajano Donato e Pelegrino José Donato.

Jorge Feffer

Posição na lista de 2021: 1931
Patrimônio líquido em 2021: US$ 1,6 bilhão (R$ 7,5 bilhões)

Jorge Feffer é um dos quatro irmãos que controlam a Suzano, gigante brasileira da celulose fundada por seu avô, Leon Feffer. Atualmente, ele é membro do conselho de administração da empresa.

Leia também: Maiores bilionários brasileiros do agronegócio em 2022

Fernando Trajano

Posição na lista de 2021: 2035
Patrimônio líquido em 2021: US$ 1,5 bilhão (R$ 7 bilhões)

Fernando Trajano é neto de Luiza Trajano Donato e Pelegrino José Donato.

Gisele Trajano

Patrimônio líquido em 2021: US$ 1,4 bilhão (R$ 6,5 bilhões)

Gisele Trajano é neta de Luiza Trajano Donato e Pelegrino José Donato.

Samuel Barata

Posição na lista de 2021: 1,981a
Patrimônio líquido em 2021: US$ 1,4 bilhão (R$ 5,1 bilhões)

Samuel Barata é dono de pouco mais da metade do Grupo DPSP, uma das maiores redes de farmácias do Brasil.

A empresa foi formada em 2011 pela fusão da Drogaria Pacheco, de propriedade de Barata, e da Drogaria São Paulo, de propriedade da família Carvalho.

Maurizio Billi

Posição na lista de 2021: 2028
Patrimônio líquido em 2021: US$ 1,4 bilhão (R$ 6,5 bilhões)

Maurizio Billi é presidente da Eurofarma, empresa farmacêutica multinacional sediada no Brasil. A Eurofarma foi fundada por seu pai em 1972 e se tornou uma das maiores do ramo, com faturamento superior a US$ 1 bilhão (R$ 4,7 bilhões).

Leia também: Quem são Henrique Dubugras e Pedro Franceschi, os novos brasileiros na lista de bilionários da Forbes

Guilherme Peirão Leal

Posição na lista de 2021: 2066
Patrimônio líquido em 2021: US$ 1,3 bilhão (R$ 6,1 bilhões)

Guilherme Peirão Leal é copresidente do conselho de administração da Natura e dono de uma participação de 25% na companhia. Também ficou conhecido por integrar a campanha de Marina Silva para presidente do Brasil pelo Partido Verde, em 2010.

Maria Pinheiro

Posição na lista de 2021: 2.674a
Patrimônio líquido em 2021: US$ 1 bilhão (R$ 4,7 bilhões)

Maria Barros Pinheiro é cofundadora da rede de supermercados Grupo Mateus. Ela e seu então marido, Ilson Mateus, fundaram a empresa em 1986; ele é o atual CEO e aparece na lista da Forbes de 2022 com um patrimônio líquido de US$ 1,4 bilhão (R$ 5,1 bilhões).

Compartilhe esta publicação: