Landim, presidente do Flamengo, desiste da presidência do conselho da Petrobras

Ex-executivo da petroleira havia sido indicados pelo governo.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Pilar Olivares/Reuters
Pilar Olivares/Reuters

Rodolfo Landim, presidente do Flamento, desistiu de comandar conselho da Petrobras

Acessibilidade


O presidente do Flamengo e ex-executivo da Petrobras, Rodolfo Landim, disse que não vai mais comandar o conselho de administração da petroleira, cargo para o qual foi indicado pelo governo.

“Apesar do tamanho e da importância da Petrobras para o nosso país, e da enorme honra para mim em exercer este cargo, gostaria de informá-lo que resolvi abrir mão desta indicação, concentrando todo meu tempo e dedicação para o ainda maior fortalecimento do nosso Flamengo”, disse Landim, em nota publicada no site do clube.

LEIA TAMBÉM: Governo brasileiro aprova oferta secundária de ações da estatal Eletrobras

Landim fez carreira na Petrobras antes de criar sua própria petroleira, a Ouro Preto, e vendê-la. Ele trabalhou na estatal por 26 anos e ocupou diversas funções gerenciais na área de Exploração & Produção. Entre 2000 e 2003, o executivo foi presidente da Gaspetro, responsável pelas participações societárias da Petrobras nas companhias de transporte e distribuição de gás natural.

A lista de indicados do governo que incluiu Landim foi apresentada no mês passado.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Depois, o governo decidiu apresentar uma nova lista, excluindo da relação o general da reserva Joaquim Silva e Luna, atual CEO da companhia que também integra o conselho.

A desistência de Landim ocorreu após o economista Adriano Pires ter sido indicado para ser o novo CEO da companhia, em substituição a Luna, após descontentamento do presidente Jair Bolsonaro com a política de preços da empresa.

Os nomes dos integrantes do novo conselho da empresa serão confirmados no próximo dia 13, em assembleia de acionistas.

Duas fontes com conhecimento do assunto disseram que o nome de Landim não teria sido aprovado nos comitês de conformidade e integridade da estatal.

Procurada, a Petrobras não comentou o assunto imediatamente.

Compartilhe esta publicação: