Stark Bank é primeira startup brasileira a receber investimentos de Jeff Bezos

Aporte de US$ 45 milhões foi liderado pelo fundo Ribbit Capital.

Vitória Fernandes
Compartilhe esta publicação:

Fintech é a segunda empresa da América Latina a ser notada pelo fundador da Amazon, Jeff Bezos, que tem fortuna estimada em US$ 171 bilhões

Acessibilidade


A Stark Bank, banco digital voltado para médias e grandes empresas, foi a primeira companhia do Brasil a receber investimentos do Bezos Expeditions, o fundo pessoal do fundador da Amazon, Jeff Bezos.

O aporte de US$ 45 milhões foi liderado pelo Ribbit Capital, fundo mundial de investimento em fintechs, e também contou com a participação do SEA Capital, Kavak, fundadores do Airbnb e executivos da DTS, Visa e Coinbase. 

Jeff Bezos agora conta com dois investimentos na América Latina. O bilionário, que ocupa a segunda posição do ranking da Forbes, já havia feito aportes na empresa NotCo, uma foodtech chilena de produtos à base de plantas. 

Esta é a segunda rodada de captação da Stark. A startup chamou a atenção de empresas americanas em dezembro e levantou US$ 13 milhões na rodada A. O investimento foi liderado por Lachy Groom e contou com a participação dos fundadores da Coinbase, Dropbox, Flexport, Figma, Rappi, dLocal, Wildlife e Slack. 

“Estamos criando do zero o banking do futuro, reinventando a experiência das grandes empresas e criando um ecossistema que permita que nossos clientes façam qualquer operação bancária dentro da nossa plataforma. Além das operações transacionais, entregamos dashboards, controle de gastos, conciliação e gestão financeira, o que permite às empresas tomar decisões a partir de dados”, afirma o CEO Rafael Stark em nota.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

De acordo com a empresa, o aporte permitirá investimentos focados em firmar a fintech como o principal banco das grandes empresas. Hoje, o Stark Bank atende empresas como Quinto Andar, Loft, Buser, Isaac, Bitso, Daki e Colgate. 

“A meta para esse ano é crescer dez vezes e a fintech está com vagas abertas para aumentar o time”, afirmou a companhia em comunicado. 

Compartilhe esta publicação: