Alta dos combustíveis faz lucro da Ultrapar disparar no 1º trimestre

Resultado foi R$ 461 milhões, um salto de 236% ante mesmo período do ano passado.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
SOPA Images/Getty Images
SOPA Images/Getty Images

Dona dos postos Ipiranga e da Ultragaz viu sua receita líquida subir 42% na comparação com o primeiro trimestre de 2021

Acessibilidade


O conglomerado Ultrapar mais que triplicou seu lucro do primeiro trimestre, apoiado em forte aumento das receitas de seu principal negócio, a rede de postos Ipiranga, devido ao repasse da alta dos preços de combustíveis.

A companhia anunciou hoje (11) que seu lucro de janeiro a março somou R$ 461 milhões, um salto de 236% ante mesmo período do ano passado.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

A receita líquida somou R$ 34 bilhões no trimestre, 42% maior ano a ano, com destaque para Ipiranga (alta de 44%), o que compensou desempenhos mais fracos de Ultragaz (-2%) e de Ultracargo (+13%).

O resultado operacional da Ultrapar medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda) cresceu 32% ano a ano em termos ajustados, para R$ 1,31 bilhão. Analistas, em média, esperavam Ebitda de R$ 910 milhões para a Ultrapar no período, segundo dados da Refinitiv.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O volume total vendido pela Ipiranga ficou estável no trimestre sobre um ano antes e recuou 5% ante o quarto trimestre do ano passado. No ciclo otto houve queda de 2% na comparação anual e recuo 7% na trimestral.

Forbes abre inscrições para lista Under 30 2022

Além da alta dos preços dos combustíveis, a Ultrapar se beneficiou da “cessação de depreciação das operações descontinuadas”. No último ano, a companhia vendeu sua rede de farmácias Extrafarma e a sua unidade de especialidades químicas Oxiteno.

Isso ajudou o grupo a compensar uma piora da despesa financeira líquida, de R$ 406 milhões no trimestre, ante R$ 377 milhões um ano antes, refletindo a alta do juro sobre a dívida líquida.

Compartilhe esta publicação: