ArcelorMittal vê queda da demanda global por aço, dobra programa de recompra

A mudança na demanda global de aço em 2022 ficará entre 0% e -1%, disse a empresa.

Reuters
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


A ArcelorMittal reportou hoje (5) lucro acima do esperado para o primeiro trimestre, mas previu uma ligeira contração na demanda global de aço este ano, com um declínio acentuado nos países da ex-União Soviética.

A mudança na demanda global de aço em 2022 ficará entre 0% e -1%, disse a empresa. Para a região da Rússia e Ucrânia, a demanda será 10% menor.

A empresa com sede em Luxemburgo também aumentou seu programa de recompra para 2022 para US$ 2 bilhões (R$ 10 bilhões), de US$ 1 bilhão (R$ 5 bilhões) concluído anteriormente.

A segunda maior siderúrgica do mundo disse que o Ebitda foi de US$ 5,08 bilhões (R$ 25,4 bilhões), contra a previsão média de US$ 4,57 bilhões (R$ 22,8 bilhões) em uma pesquisa compilada pela empresa.

“As condições do mercado estão fortes, embora agora estejamos prevendo que o consumo aparente de aço contraia ligeiramente este ano em comparação com 2021”, disse o presidente-executivo, Aditya Mittal, em comunicado.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O grupo disse que mesmo que seus resultados tenham sido ofuscados pela guerra na Ucrânia e pelas crescentes pressões inflacionárias, beneficiou-se dos preços médios de venda de aço e do minério de ferro mais altos.

“No entanto, está claro que a perspectiva fundamental de longo prazo para o aço é positiva”, disse ele.

Forbes abre inscrições para lista Under 30 2022

Compartilhe esta publicação: