Queda das criptomoedas: está na hora de investir?

Mercado cripto perdeu mais de R$ 1 trilhão entre ontem (11) e hoje (12).

Vitória Fernandes
Compartilhe esta publicação:
Dado Ruvic/Reuters
Dado Ruvic/Reuters

Demonstração de criptomoedas

Acessibilidade


O mercado das criptomoedas está passando por uma das maiores quedas desde seu surgimento e já perdeu US$ 199 bilhões (cerca de R$ 1,02 trilhão) em apenas 24 horas. O recuo assustou investidores, mas também foi visto como oportunidade de compra por entusiastas do mundo cripto.

A forte queda foi impulsionada pela perda de valor da criptomoeda terraUSD, uma stablecoin desenvolvida para manter paridade com o dólar que perdeu o lastro nesta tarde (12) e é negociada no patamar de US$ 0,40.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

A criptomoeda caiu no mesmo dia em que o Federal Reserve (banco central norte-americano) publicou seu relatório semestral de estabilidade financeira.

De acordo com o CoinMarketCap, a capitalização do mercado de criptomoedas caiu de US$ 1,419 trilhão (R$ 7,1 trilhões) ontem (11), para US$ 1,220 trilhão (R$ 6,2 trilhões), perda de 16,3%.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“O momento atual do mercado de cripto é de bastante estresse. Podemos concluir que a queda das moedas digitais está relacionada a fatores externos, como a postura do Federal Reserve e a queda das ações de tecnologia, que estão mais relacionadas do que nunca com o mundo dos criptoativos”, avalia Orlando Telles, sócio-fundador e diretor de research da Mercurius Crypto.

Leia mais: Como funciona a mineração de bitcoins?

Para ele, as questões regulatórias do tether e os problemas com o terraUSD trazem incerteza momentânea para o mercado, mas ele continua tendo fundamentos bastante sólidos.

Para André Franco, head de Research do Mercado Bitcoin, o mercado trabalha com uma boa probabilidade de o bitcoin atingir os US$ 20 mil. A criptomoeda era negociada hoje por aproximadamente US$ 29 mil (R$ 148,8 mil). Ele afirma que essa cotação trará força ao mercado comprador e acredita que mesmo atingindo o preço mais baixo, o bitcoin continuará atrativo.

“Considero um ótimo preço de compra nesse momento, pois estamos negociando um ativo que não é visto nesse preço há pelo menos um ano. Então, há uma boa barganha para bitcoin e ether, que são moedas consolidadas”, diz Franco.

Leia mais: As melhores corretoras de criptomoedas do mundo

Telles compartilha da mesma opinião. Para ele, no curto e médio prazo, as duas principais criptomoedas podem continuar sofrendo com as questões macroeconômicas, mas no longo prazo sua visão é otimista.

É importante lembrar que o mercado de criptoativos é conhecido por sua volatilidade. Antes de tomar qualquer decisão de investimento, é necessário avaliar o perfil do investidor, os riscos envolvidos e a composição da carteira.

Compartilhe esta publicação: