Secretário do Tesouro cita preocupação com risco de "shutdown" e diz que maio é mês desafiador

O secretário do Tesouro Nacional, Paulo Valle, citou dificuldades orçamentárias na Receita Federal e no órgão do qual é chefe.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Bruno Domingos/Reuters
Bruno Domingos/Reuters

Valle ressaltou que a elevação das taxas de juros pelo Banco Central aumenta o custo da dívida pública

Acessibilidade


Existe uma preocupação relacionada a risco de shutdown da máquina pública, mas o governo trabalha para que não ocorra essa paralisação de serviços, disse hoje (5) o secretário do Tesouro Nacional, Paulo Valle, citando dificuldades orçamentárias na Receita Federal e no órgão do qual é chefe.

Em videoconferência organizada pelo Broadcast, Valle afirmou que há restrições orçamentárias em órgãos do governo e disse que o mês de maio será desafiador porque normalmente o cenário das contas públicas apenas fica mais claro no segundo semestre.

“Certamente, parar uma Receita Federal, parar um Tesouro Nacional não é desejável, a gente vai ter que cortar outras despesas (para remanejar)”, disse. “Existe essa preocupação, mas a gente vai trabalhar para não ter shutdown, não tem cabimento a máquina parar por falta de orçamento”.

Na entrevista, o secretário também disse não acreditar em um aumento na taxa Selic para nível muito além do já definido pelo Banco Central, de 12,75% ao ano. Para Valle, porém, o país passa por um momento de juros mais altos que devem “permanecer por um período”.

Valle ressaltou que a elevação das taxas de juros pelo Banco Central aumenta o custo da dívida pública, ponderando que esse cenário já está incluído nas projeções do Tesouro.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Forbes abre inscrições para lista Under 30 2022

Compartilhe esta publicação: