Ibovespa fecha em alta de 0,73% antes de decisão do Copom

Dólar recua 2,11% e atinge R$ 5,02.

Redação
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


Após oito sessões em queda, o Ibovespa voltou a fechar em alta hoje (15), com uma subida de 0,73%, a 102.806 pontos. A Bolsa brasileira acompanhou os mercados americanos, que também deixaram o campo negativo para fechar com ganhos nesta super quarta.

Como previsto pelo mercado, o Federal Reserve (banco central norte-americano) elevou os juros em 0,75 pontos percentuais (p.p.), para um intervalo entre 1,50% e 1,75% ao ano. A autoridade monetária também indicou que a taxa nominal deve terminar o ano em 3,4%, valor muito acima dos 1,9% projetados em março.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Em comunicado, o Fed destacou que “a inflação permanece elevada, refletindo desequilíbrios de oferta e demanda relacionados à pandemia, preços de energia mais altos e pressões de preços mais amplas.” E acrescentou que “o comitê está fortemente comprometido em levar a inflação de volta a seu objetivo de 2%”.

João Beck, economista e sócio da BRA, analisou o discurso do presidente do Fed, Jerome Powell, como mais duro, com um viés realista e pragmático para fazer com que os americanos aceitem a ideia de que o crescimento à frente será menor e o desemprego maior.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Por um lado foi bom porque teve um tom mais duro, que é o que a economia precisa, mas por outro lado, a revisão de crescimento americano foi para baixo, com o juros mais alto”, diz Beck. Segundo o Fed, a economia dos Estados Unidos deve desacelerar para uma taxa de 1,7% em 2022, enquanto a taxa de desemprego deve terminar o ano em 3,7%.

As bolsas em Wall Street responderam bem a posição dura do banco central. Após o comunicado de Powell, os índices intensificaram os ganhos e atingiram novas máximas intradiárias. Ao fim da sessão, o Dow Jones registrou ganhos de 1,00%, o S&P avançou 1,46% e o Nasdaq cresceu 2,50%.

Cenário interno

O Ibovespa diminuiu os ganhos depois da elevação dos juros nos EUA, depois de ter alcançado uma máxima de 103.951 pontos no dia.

Até o fechamento desta matéria, o BC (Banco Central) ainda não tinha divulgado a decisão do Copom (Comitê de Política Monetária) sobre os juros básicos do Brasil. Mas o mercado precificou uma alta de 0,5 p.p. para a Selic, que chegará a 13,25% — valor mais alto desde janeiro de 2017.

A dúvida que paira sobre os investidores é em relação ao fim do ciclo altista. Alguns acreditam que o BC irá parar por aí, outros ainda apostam em mais um aumento de 0,5 p.p., para 13,75%. Os mais pessimistas vão mais longe e já indicam 14,25% ao fim de 2022.

Uma pesquisa da Febraban, em parceria com o Ipespe, divulgada hoje, apontou que 93% dos brasileiros sentiram a alta dos preços desde o começo do ano. O número fica acima de 90% em todas as faixas de renda, sendo 96% entre aqueles que ganham mais de cinco salários mínimos.

“A inflação é o inimigo número um do Brasil. É um fenômeno mais sério aqui porque, há nove meses consecutivos, anualizada, vem ultrapassando a faixa dos dois dígitos”, diz, em nota, a Febraban.

No radar corporativo, Qualicorp (QUAL3), CVC (CVCB3) e Banco Inter (BIDI11) são os destaques de altas do dia, com avanços de 14,64%, 13,19% e 9,33%.

Ontem (14), a Qualicorp informou que iniciou as vendas dos planos de saúde no segmento coletivo por adesão da Seguros Unimed. O portfólio já está valendo na Grande São Paulo (SP), no Distrito Federal, em Salvador (BA) e em São Luís (MA).

Já a CVC lançou nesta terça-feira sua oferta primária de ações para captação de até R$ 477,2 milhões. Segundo a empresa, os recursos são para reforço do capital de giro e estratégias de crescimento.

Na ponta de queda, os destaques do Ibovespa ficaram para as petroleiras, com o recuo na cotação do petróleo no mercado internacional. O barril Brent perdeu 2% de valor, para US$ 118,5, e o barril WTI caiu 3%, a US$ 115,3.

Com isso, as ações da Petrobras (PETR3 e PETR4) fecharam em queda de 1,32% e 1,76%, respectivamente. Já a 3R Petroleum (RRRP3) e a PetroRio (PRIO3) perderam 0,56% e 1,48%, respectivamente.

O dólar fechou em forte queda frente ao real, com perda de 2,11% no dia, avaliado em R$ 5,0260 ao final da sessão.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: