Os números de Nadal: 14 vitórias em Roland Garros e US$ 500 milhões ganhos

Com a vitória de hoje (5) sobre Casper Ruud, Nadal conquistou seu 14º título no Aberto da França e seu 22º título de simples do Grand Slam no gera

Brett Knight
Compartilhe esta publicação:
Imagem: Getty Images
Imagem: Getty Images

Combinado com seu prêmio em dinheiro, isso o tornou o quinto tenista mais bem pago do mundo no ano passado

Acessibilidade


Após a semifinal de Roland Garros de sexta-feira (3), o jornal espanhol Marca informou que Rafael Nadal não iria para Wimbledon no final deste mês, enquanto continua a se recuperar de lesões nas costelas e nos pés. O próprio tenista reconheceu a dor que estava sentindo, dizendo aos repórteres: “Eu ficaria feliz com minha vida com um novo pé. Vencer é lindo, mas a vida é muito mais importante do que qualquer título.”

Pode ter sido uma surpresa, então, que tenha sido seu oponente – Alexander Zverev, terceiro cabeça de chave – que se retirou da partida com uma lesão e que Nadal saiu com uma vitória. Mas nada que o espanhol de 36 anos faça em Roland Garros deve ser mais um choque. Não depois de 18 anos de domínio em Paris.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Com a vitória de hoje (5) sobre Casper Ruud, Nadal conquistou seu 14º título no Aberto da França e seu 22º título de simples do Grand Slam no geral, ampliando seus recordes em cada categoria e avançando sua reivindicação de ser o maior jogador de tênis masculino de todos os tempos.

Aqui estão alguns dos outros números significativos por trás da incrível carreira de Nadal:

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Zero: O número de vezes que Nadal perdeu em uma final de Roland Garros. Ele conquistou seu primeiro título em 2005, dois dias depois de completar 19 anos, e não venceu o torneio apenas quatro vezes desde então, perdendo na quarta rodada em 2009, nas quartas de final em 2015 e nas semifinais em 2021 e desistindo antes da terceira rodada em 2016.

2: O número de medalhas de ouro olímpicas conquistadas por Nadal – uma em simples em 2008 e uma em duplas em 2016.

5: A atual posição de Nadal no ranking mundial. Ele não fica fora do top ten desde 2005.

7: O número de eventos que Nadal disputou em 2022, já igualando seus totais de 2020 e 2021. Em 2019, ele atuou em 13 eventos do ATP Tour, além da Copa Davis e da Laver Cup.

8: O número de vezes que Nadal jogou em seu aniversário em Roland Garros, incluindo sexta-feira (3), quando completou 36 anos. Em 2015, ele perdeu nas quartas de final para Novak Djokovic e ganhou as outras sete partidas disputadas.

8: Número de grandes patrocinadores de Nadal, incluindo a Nike, Kia e as raquetes Babolat. A mais recente adição ao time foi a cerveja Amstel Ultra, um acordo anunciado em abril de 2021.

14: O número de títulos de simples de Nadal no Aberto da França, um recorde masculino para um torneio individual de Grand Slam. O próximo melhor total é o de Djokovic, com 9 vitórias no Aberto da Austrália.

15: A idade de Nadal quando se tornou profissional em 2001.

22: O número de títulos de simples do Grand Slam que Nadal conquistou com a vitória de hoje, colocando-o à frente de Roger Federer e Djokovic no recorde masculino. (No lado feminino, Margaret Court venceu 24 nas décadas de 1960 e 1970, e Serena Williams venceu 23.)

Nadal venceu pelo menos um dos principais Grand Slams em dez anos seguidos de 2005 a 2014 – um recorde masculino – e ele e Djokovic são os dois jogadores de simples masculinos na dos abertos de tênis que venceram todos os Grand Slams pelo menos duas vezes.

Leia mais: NBA House ferve com virada histórica do Boston Celtics

24: O número de partidas que Nadal venceu sobre Federer em sua carreira, contra 16 derrotas. Ele está 29-30 contra Djokovic depois de vencê-lo nas quartas de final do Aberto da França deste ano. Nadal nunca havia enfrentado Ruud, de 23 anos, seu adversário de hoje.

62: O número combinado de títulos de simples do Grand Slam conquistados por Nadal, Federer e Djokovic, de um total de 75 possíveis desde a primeira vitória de Federer em Wimbledon em 2003.

1.058: Número de vitórias de Nadal no ATP Tour, que o deixa em quarto na lista de mais vitoriosos, atrás de Jimmy Connors (1.274), Federer (1.251) e Ivan Lendl (1.068).

92: O número de títulos de simples do ATP Tour que Nadal conquistou em sua carreira. A vitória o colocou em um empate com Lendl em terceiro na lista, atrás apenas de Connors (109) e Federer (103).

160: O número de semanas consecutivas que Nadal passou em segundo lugar atrás de Federer, de julho de 2005 a agosto de 2008, no ranking da ATP.

209: O número de semanas que Nadal passou como o melhor jogador de simples do ATP Tour, a sexta melhor marca de todos os tempos. (Djokovic detém o recorde com 371.) Ele terminou como o número 1 da ATP no final do ano cinco vezes (2008, 2010, 2013, 2017 e 2019), superado apenas por Djokovic (sete) e Pete Sampras (seis).

US$ 1,05 milhão (R$ 5 milhões): o preço de varejo do relógio de Nadal da Richard Mille quando foi lançado pela primeira vez em 2020. Nadal, que endossou a marca por mais de uma década, usa o relógio enquanto compete. Apenas 50 do modelo foram produzidos, e o site Chrono24.com tinha um à venda por US$ 2,52 milhões (R$ 12 milhões) até este domingo (5).

US$ 2,4 milhões (11,4 milhões): A quantia que Nadal ganhou em prêmios em dinheiro após vencer hoje. Se ele perdesse, ainda levaria para casa US$ 1,2 milhão (R$ 5,7 milhões) antes dos impostos por chegar à final.

US$ 23 milhões (R$ 109,7 milhões): os ganhos anuais de Nadal fora da quadra com patrocínios, aparições, memorabilia e taxas de licenciamento, de acordo com estimativas da Forbes.

Combinado com seu prêmio em dinheiro, isso o tornou o quinto tenista mais bem pago do mundo no ano passado. Ele está muito atrás de Federer, que ganhou cerca de US$ 90 milhões (R$ 429,3 milhões) fora da quadra antes de impostos e taxas nos últimos 12 meses e é o tenista mais bem pago há 16 anos consecutivos.

44,5 milhões: número de seguidores de Nadal no Facebook, Instagram e Twitter, o melhor número no tênis, à frente de Federer (40,1 milhões), Williams (32,9 milhões) e Djokovic (29,8 milhões).

US$ 500 milhões (R$ 2,3 bilhões): os ganhos da carreira de Nadal antes de impostos e taxas, incluindo prêmios em dinheiro e seus esforços fora das quadras, de acordo com estimativas da Forbes calculadas na sexta-feira (3). Isso o coloca à frente de Djokovic (cerca de US$ 470 milhões), mas bem atrás de Federer (US$ 1,09 bilhão).

Inscreva-se na seleção para a lista Under 30 2022

Compartilhe esta publicação: