Futebol na Bolsa de Valores: veja em quais times você pode investir

Benfica, Porto e Ajax foram os times cujas ações tiveram o melhor desempenho nos últimos cinco anos

Vitória Fernandes
Compartilhe esta publicação:

A valorização das ações das equipes está ligada não apenas à receita, mas também ao desempenho em campo

Acessibilidade


A união das palavras “futebol” e “investimento” traz à mente as grandes negociações realizadas pelos times, como aquisições de jogadores, contratações de novos técnicos e outras situações que envolvem altos valores.

Mas, além de torcer e acompanhar o esporte dentro do campo, os entusiastas do futebol também têm a possibilidade de comprar ações de alguns dos maiores clubes do mundo que são negociadas nas bolsas estrangeiras.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Na visão de Guilherme Ávila, responsável pela área de esportes do braço de investment banking da XP, a indústria do futebol como um todo passa por um momento muito positivo, o que torna os ativos dos clubes interessantes.

Na Europa, onde estão alguns dos maiores times de futebol do mundo, existem grandes equipes listadas nas bolsas de valores. O maior deles em valor de mercado é o Manchester United (MANU), clube inglês negociado na New York Stock Exchange (NYSE) e avaliado em US$ 1,7 bilhão (R$ 9,1 bilhões). Nos últimos cinco anos, as ações caíram 49,6% e hoje em dia são negociadas a US$ 10,63 (R$ 57,4), de acordo com o fechamento dos mercados de quarta-feira (13).

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os papéis do segundo maior time listado, a Juventus (JUVE), também perderam 41,3% no mesmo período e valem € 0,34 (R$ 1,84) na Bolsa Italiana. O valor de mercado do clube é de € 884,1 milhões (R$ 4,8 bilhões).

O Borussia Dortmund, negociado na Bolsa de Frankfurt, na Alemanha, ocupa a terceira posição entre os maiores clubes negociados em bolsa, com capitalização de € 391,4 milhões (R$ 2,1 bilhões). Nos últimos cinco anos, os papéis do time perderam mais de 50% do seu valor e são negociados atualmente a € 3,54 (R$ 19,2).

Leia mais: Veja quem são os 50 atletas mais bem pagos do mundo

Entre os dez times listados, cinco apresentaram desempenho positivo no período, com destaque para as ações do Benfica (SLBEN), que subiram 166%. Os papéis da Roma (ASR) ficaram no zero a zero.

A valorização das ações das equipes está ligada não apenas à receita, mas também ao desempenho em campo, diz Ávila. “O resultado financeiro do time tem relação direta com a performance esportiva. Aqueles com maior número de premiações, maior engajamento do público e melhor desempenho em campo tendem a ver os papéis responderem positivamente.”

Para investir nesses ativos, é importante estar atualizado com as notícias do mercado do futebol. Um exemplo foi a chegada do jogador Cristiano Ronaldo na Juventus, em 2018. Desde o início dos rumores sobre a aquisição até a estreia em campo, os ativos da equipe subiram 30%.

Confira as ações dos times listados nas bolsas internacionais:

Manchester United (MANU)

Onde são negociadas: NYSE
Variação das ações nos últimos cinco anos: -49,6%
Valor de mercado: US$ 1,7 bilhão (R$ 9,1 bilhões)

Juventus (JUVE)

Onde são negociadas: Bolsa Italiana
Variação das ações nos últimos cinco anos: -41,3%
Valor de mercado: € 884,1 milhões (R$ 4,8 bilhões)

Borussia Dortmund (BVB)

Onde são negociadas: Bolsa de Frankfurt
Variação das ações nos últimos cinco anos: -55%
Valor de mercado: € 391,4 milhões (R$ 2,1 bilhões)

Roma (ASR)

Onde são negociadas: Bolsa Italiana
Variação das ações nos últimos cinco anos: 0,00
Valor de mercado: € 269,7 milhões (R$ 1,4 bilhão)

Ajax (AJAX)

Onde são negociadas: Bolsa de Amsterdam
Variação das ações nos últimos cinco anos: +13,2%
Valor de mercado: € 224,5 milhões (R$ 1,2 bilhão)

Celtic (CCP)

Onde são negociadas: Bolsa de Londres
Variação das ações nos últimos cinco anos: -15,2%
Valor de mercado: £ 103,9 milhões (R$ 665,9 milhões)

Benfica (SLBEN)

Onde são negociadas: Euronext Lisboa
Variação das ações nos últimos cinco anos: +166,6%
Valor de mercado: € 82,8 milhões (R$ 442,1 milhões)

Lazio (LAZI)

Onde são negociadas: Bolsa Italiana
Variação das ações nos últimos cinco anos: +20,4%
Valor de mercado: € 68 milhões (R$ 363,1 milhões)

Sporting (SPSO)

Onde são negociadas: Euronext Lisboa
Variação das ações nos últimos cinco anos: +8,1%
Valor de mercado: € 54 milhões (R$ 292,2 milhões)

FC Porto (FCPP)

Onde são negociadas: Euronext Lisboa
Variação das ações nos últimos cinco anos: +26,4%
Valor de mercado: € 19,1 milhões (R$ 103,7 milhões)

Investimentos nos times brasileiros

O Brasil ainda está um pouco distante de ter times de futebol com ações negociadas em bolsa, mas o primeiro passo já foi dado. Em 2021, foi aprovada a lei nº. 14.193, que autorizou os clubes a se tornarem sociedades anônimas (SAFs).

Na prática, isso significa que os clubes agora podem se tornar empresas, o que permite a entrada de investidores externos e, futuramente, uma listagem na Bolsa brasileira.

“Com a nova lei, foram criadas condições mais favoráveis para os investidores apostarem nos clubes brasileiros, como aspectos tributários positivos e novas maneiras de renegociar dívidas”, diz Ávila.

Em sua visão, a movimentação também é positiva para os times. Botafogo e o Cruzeiro, por exemplo, já aderiram ao novo modelo. Vasco, Portuguesa, Santa Cruz, Bahia e Atlético-MG estão no processo para se tornarem SAFs.

Leia mais: Atlético-MG, Cruzeiro e Corinthians são os times mais endividados; veja a lista

O responsável por esportes da XP acredita que o maior desafio é a organização da governança dos clubes. “O modelo de empresas de capital aberto não permitiria a entrada dos times sabendo da forma que eles são geridos”, afirma Ávila.

Ele acredita que o primeiro passo não é pensar na listagem e sim focar nos benefícios de ter novos investidores, como o capital, a governança, a gestão e os resultados. “Assim, em um futuro, alguns clubes estarão aptos a abrir capital, com um perfil mais maduro beneficiado pela nova gestão”, diz Ávila.

As perspectivas do analista para os próximos anos são positivas. “Estamos super otimistas com o avanço do futebol brasileiro e acreditamos que o cenário de investimentos só vai se aprimorar ao longo dos próximos anos”.

Inscreva-se na seleção para a lista Under 30 2022

Compartilhe esta publicação: