Ibovespa inicia segundo semestre em queda e mantém 98 mil pontos

Índice registrou queda de 11,5% no mês de junho, pior resultado desde março de 2020

Redação
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa iniciou julho, e o segundo semestre, em queda de 0,53%, aos 98.024 pontos, por volta das 10h15 (horário de Brasília). A abertura segue o desempenho do último pregão de junho, com o principal índice da Bolsa brasileira registrando desvalorização de 11,50% no mês — pior resultado desde março de 2020.

Nesta manhã, o indicador acompanha o cenário negativo de seus pares globais, que operam em queda em meio às preocupações dos investidores com as perspectivas econômicas globais. Mais cedo, foi divulgado que a inflação da zona do euro atingiu mais um recorde em junho, com o aumento das pressões sobre os preços.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

O pico ainda pode estar a meses de distância, o que reforça os argumentos a favor de um rápido aumento dos juros pelo Banco Central Europeu a partir deste mês.

As bolsas asiáticas também encerraram o pregão no campo negativo. O índice Xangai recuou 0,32% e Shenzhen caiu 0,21%. Em Tóquio, o Nikkei desvalorizou 1,73% e, em Hong Kong, o mercado não funcionou por conta de feriado. Em Seul, o índice Kospi recuou 1,17% e, em Taiwan, o Taiex caiu 3,26%.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Nos Estados Unidos, o temor segue sendo em relação à recessão. Por lá, os índices futuros operam em queda, com Dow Jones recuando 0,29%. S&P 500 e Nasdaq caem 0,26% e 0,35%, respectivamente, por volta das 10h10 (horário de Brasília).

Por aqui, a agenda econômica doméstica contou com a divulgação do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) acelerou a alta a 0,67% em junho depois de subir 0,50% no mês anterior, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta manhã.

Com isso, o índice passou a acumular avanço de 10,31% nos 12 meses até junho, de uma alta de 10,28% em maio.

O dólar comercial registra avanço de 1,28% no início da sessão de hoje, cotado a R$ 5,29. (Com Reuters)

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: