Como Suzy Holman usou as redes sociais para faturar mais de US$ 1 milhão em apenas quatro horas

Empreendedora vendeu 15 mil unidades do Jovi, dispositivo para reduzir cólicas menstruais, no dia do lançamento.

Cheryl Robinson
Compartilhe esta publicação:
Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Suzy Holman decidiu usar sua comunidade nas redes sociais para lançar o Jovi, um adesivo capaz de reduzir as cólicas menstruais

Acessibilidade


A cada nova plataforma de mídia social, nasce em muitos a esperança de se tornar um influenciador digital. Afinal, durante a pandemia, o aumento no número de marcas que se conectaram com influenciadores fez com que a indústria do marketing digital movimentasse US$ 13,8 bilhões. O Instagram, sozinho, esteve envolvido em 96% de todas as campanhas online em 2020. Além disso, em meio à crise, os criadores de conteúdo se tornaram mais conscientes sobre o tipo de comunidade que estavam construindo e o propósito das marcas que estavam promovendo.

Suzy Holman, influenciadora que se tornou empreendedora, reconheceu uma característica importante na maneira como ela se relacionava com seus seguidores. Basicamente, ela percebeu que era mais importante criar uma comunidade do que atrair novos seguidores. Assim, à medida que sua comunidade cresceu para mais de 150 mil membros, ela se apoiou neles para alavancar seu nome e lançar uma nova empresa: Jovi, um adesivo capaz de reduzir as cólicas menstruais com tecnologia de nano capacitor. É um dispositivo médico que está passando pela aprovação do FDA (Administração de Alimentos e Medicamento, na sigla em português) e é protegido por patentes dos Estados Unidos. A Jovi abriu para encomendas em fevereiro e ultrapassou US$ 1 milhão em vendas nas primeiras quatro horas de lançamento.

LEIA TAMBÉM: Conheça a empreendedora que está conquistando as celebridades de Hollywood com sua grife de moda fluida

“Eu perguntei à minha comunidade como eles se sentiam sobre essa tecnologia”, explica Suzy. “Havia tanto interesse nisso que decidi realmente largar tudo o que estava fazendo como influenciadora e que venho construindo nos últimos cinco anos. Eu disse: ‘Ok, vamos todos impulsionar a Jovi e levar isso para o mundo juntos.’”

A ascensão de Suzy como influenciadora digital começou com seu negócio de fotografia. Ela era dona de um pequeno estúdio e tinha como meta se tornar uma influenciadora, achando que essa seria uma ótima forma de ganhar prestígio enquanto se divertia com sua empresa. Ela aumentou seu número de seguidores para mais de 100 mil, o que lhe permitiu adicionar o recurso de deslizar para cima em seus stories. Assim, as marcas começaram a procurá-la para promover seus produtos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Era o auge da estética do Instagram, quando todas as postagens visavam entregar perfeição”, explica ela. “Meu filhos posavam em fotos vestidos com roupas de US$ 200 e eu tinha até cabelo falso. Era muito boa nisso. Mas, essa pessoa não era eu. Eu tenho quatro filhos; minha vida é loucamente caótica. A casa inteira fica uma bagunça, exceto um espaço de 60 centímetros com paredes brancas, que eu utilizava para gravar. Foi ali que a minha influência nasceu. Eu fazia muitas publicidades oferecendo produtos de empresas como Hello Fresh e Amazon. Parecia que algo tinha sugado minha alma.”

Depois de experimentar alguns episódios com haters, Suzy começou a se perguntar se isso era algo que ela queria manter em sua vida. Embora o dinheiro do patrocínio proporcionasse um estilo de vida confortável, ela não estava feliz, então decidiu deixar suas contas privadas e parou de aceitar solicitações de marcas.

Ela implementou uma nova estratégia. Em vez de tentar angariar curtidas, concentrou-se no aspecto do engajamento de suas mídias sociais. Começou a tratar seus seguidores como uma comunidade e mostrar-lhes sua verdadeira personalidade como empreendedora, mesmo que isso significasse escancarar o lado não glamoroso.

Um dia, em uma conversa despretensiosa, uma amiga disse que estava trabalhando com inventores de uma tecnologia patenteada de nano capacitores. Inicialmente, eles foram encarregados de criar tecnologias para uso militar. No entanto, a natureza versátil da nanotecnologia a torna aplicável para uso em outros produtos ou equipamentos.

VEJA MAIS: A história da empresária que virou bilionária ao criar uma versão da Sephora na Índia

A amiga, então, falou sobre um adesivo criado a partir de nano capacitores que poderia ser usado para aliviar as cólicas menstruais. Isso foi o bastante para que a influenciadora decidisse falar sobre o assunto em sua comunidade. Suzy sabia que a ideia tinha potencial.

Ela largou tudo o que estava fazendo para investir em um negócio de alívio de cólicas menstruais ao lado de sua melhor amiga de infância e dos fundadores da tecnologia nCAP. Por meio de enquetes e questionários no Instagram, as mulheres da comunidade votaram em detalhes como a cor e o nome que o produto deveria ter. Eles lançaram a empresa com um investimento de US$ 60 mil  e, em quatro horas, venderam 15 mil adesivos.

Enquanto Suzy continua a transição em sua carreira e expande a Jovi, ela se concentra nas seguintes etapas essenciais de sua carreira:

  • Não pense demais. Se demorar muito para agir, a oportunidade pode passar por você.
  • Abrace a bagunça. Nem sempre a vida será perfeita ou glamorosa, e tudo bem. Prepare-se para os altos e baixos e siga em frente.
  • Seja paciente consigo mesmo. Há uma razão para você estar fazendo o que está fazendo. É fácil cair nas velhas rotinas ou hábitos e se questionar. Dê a si mesmo um voto de confiança e lembre-se do motivo pelo qual você começou.

“Foi estranho descobrir quem eu era em público, na frente de 100 mil pessoas”, concluiu. “Foi uma jornada interessante, com alguns altos e baixos. Eu mostrei tudo. Até o momento em que estava no chão chorando porque minhas crianças derrubaram salgadinho pela 400ª vez no dia. Meus seguidores viram de tudo e foi especial. Foi realmente nessa experiência que aprendi que a comunidade era o maior patrimônio que eu possuía; a comunidade me salvou.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: