Djamila Ribeiro lança instituto focado no bem-estar da mulher

Espaço Feminismos Plurais oferecerá formação intelectual e profissional, atendimento psicológico, suporte jurídico, terapêutico e dentário para o público feminino vulnerável.

Luiz Gustavo Pacete
Compartilhe esta publicação:
Divulgação

“Toda minha trajetória me levou à concepção do Espaço Feminismos Plurais. Será um espaço que enxergue as pessoas, sobretudo a mulher negra”

Acessibilidade


A filósofa Djamila Ribeiro inaugura, no dia 5 de maio, no bairro de Moema, na cidade de São Paulo, o Espaço Feminismos Plurais, um instituto sem fins lucrativos que pretende abraçar mulheres socialmente vulneráveis. De acordo com Djamila, o instituto se propõe a ser um espaço de educação, saúde mental, bem-estar e desenvolvimento profissional. O Feminismos Plurais será inaugurado com o lançamento de dois livros: Transfeminismo, da professora e mulher trans Letícia Nascimento, e Trabalho Doméstico, da professora Juliana Teixeira, ambos da Coleção Feminismos Plurais.

LEIA TAMBÉM: Djamila Ribeiro atuará na oferta de filmes e séries para streaming

O Espaço Feminismos Plurais oferecerá atendimento presencial com formação intelectual e profissional, além de atendimento psicológico, suporte jurídico, literário, terapêutico e dentário para pessoas pertencentes a grupos vulneráveis. Formado por um corpo técnico multidisciplinar, a equipe responsável por conduzir o projeto é composta pelo diretor administrativo do espaço, o empresário e grande apoiador do projeto, Maurício Rocha, pela psicóloga Débora Guimarães, pela terapeuta Marília Salles, pela dentista Paula Alves, pela gerente de espaço Sílvia Gomes, pela gerente pedagógica Débora Caroline e a direção geral da Djamila Ribeiro.

Segundo Djamila, “toda minha trajetória me levou à concepção do Espaço Feminismos Plurais. Será um espaço que enxergue as pessoas, sobretudo a mulher negra, numa perspectiva de potência. E espero que o instituto que estou inaugurando represente para as mulheres o que lugares de acolhimento e desenvolvimento crítico representaram para mim.”

Compartilhe esta publicação: