Fintech Guru recebe aporte de R$ 12 milhões liderada por Turim

Fintech foi avaliada em R$ 55 milhões

Redação
Compartilhe esta publicação:
Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Os recursos da Guru serão usados para acelerar o crescimento da equipe e da base de clientes

Acessibilidade


A fintech Guru anunciou hoje (7) que recebeu um aporte de R$ 12 milhões, em rodada liderada pelo tradicional multi-family office Turim, que a avaliou em R$ 55 milhões.

Tendo como exemplos a norte-americana Robinhood e a alemã Trade Republic e na esteira de um forte fluxo de pessoas físicas para a B3 recentemente, a plataforma busca atender a demanda de uma nova geração de investidores, com menos de 35 anos.

LEIA TAMBÉM: BRF faz aporte de US$ 2,5 milhões na Aleph Farms para produzir carne cultivada

A empresa foi criada em 2019 por Felipe Catão e Tom Bernardes, dois profissionais com experiência no mercado financeiro, e pelo publicitário Marcelo Zuppardo. No mesmo ano, captou R$ 2,5 milhões.

Além do Turim MFO, a captação contou com participação de Discovery Ventures, fundo alemão dos fundadores da SumUp e investidores do Trade Republic, e o Norte Ventures, que possui como investidores os fundadores de empresas como iFood, Gympass e MaxMilhas.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os recursos serão usados para acelerar o crescimento da equipe – de atualmente 35 funcionários – e da base de clientes, além de expandir a oferta de serviços no aplicativo da empresa, que tem mais de 300 mil usuários.

A Guru afirma ter mais de R$ 3 bilhões rastreados nas carteiras do aplicativo apenas em renda variável.

O Guru App permite ao usuário realizar investimentos por meio do celular, bem como acompanhar a sua rentabilidade, cotações, gráficos, notícias e indicadores em tempo real.

Nas próximas semanas, a empresa disponibilizará a opção de compra e venda de ações sem corretagem e sem depósito mínimo, por meio de parceria com a Ideal CTVM. Até o final do ano, pretende oferecer operações com criptomoedas e ações norte-americanas.

VEJA MAIS: Elon Musk pode ser condenado a pagar bilhões em ação sobre compra da SolarCity

Este é o primeiro investimento estratégico da Turim MFO com a participação de sócios e clientes e ele vai além da parte financeira.

“Além do capital, esperamos acelerar o crescimento da Guru com relacionamentos, inteligência e troca de experiências”, afirmou Rodrigo Louro, sócio da Turim MFO. (Com Reuters)

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: