NortonLifeLock anuncia compra da Avast em transação de US$ 8,6 bilhões

A fusão de rivais criará uma líder global em software de segurança para consumidores, com mais de 500 milhões de clientes

Redação
Compartilhe esta publicação:
zf L/Getty Images
zf L/Getty Images

A fusão das rivais NortonLifeLock e Avast criará uma gigante do setor de cibersegurança, com mais de 500 milhões de clientes

Acessibilidade


A companhia norte-americana de segurança digital NortonLifeLock anunciou hoje (11) a compra da rival listada em Londres Avast por até US$ 8,6 bilhões em uma transação em dinheiro e ações que criará uma líder global em software de segurança para consumidores.

As empresas, que anunciaram as negociações para fusão no mês passado, afirmaram que o grupo combinado vai unir forças complementares e criar uma companhia com mais de 500 milhões de clientes.

VEJA TAMBÉM: Empresa argentina de cibersegurança levanta R$ 60 milhões em série B

Vincent Pilette, presidente-executivo da NortonLifeLock, afirmou que sua empresa é forte em proteção contra roubo de identidade enquanto a Avast é forte em privacidade.

“As duas empresas têm a visão de uma plataforma comum, onde francamente nós apenas abordamos a superfície”, disse o executivo.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

As ações da Avast dispararam mais de 4% em Londres depois do anúncio do acordo. Às 12h35 (horário de Brasília), os papéis exibiam alta de 3,4%.

Fundada e sediada em Praga, na República Tcheca, a Avast é pioneira no modelo de negócios “freemium”, em que recursos básicos são gratuitos e o usuário tem a opção de assinar ferramentas mais sofisticadas. A empresa tinha 435 milhões de usuários ativos no final de 2020, dos quais 16,5 milhões eram pagantes.

A NortonLifeLock, anteriormente conhecida como Symantec, foi renomeada depois que vendeu sua divisão voltada a empresas para a Broadcom em 2019, deixando a empresa focada em usuários finais. A companhia vende uma base maior de negócios “premium”, vendendo software antivírus e contra spyware, malware e outras ameaças online.

VEJA TAMBÉM: 6 ataques de cibersegurança com resgate em criptomoedas

Pilette disse que as modalidades freemium e premium podem coexistir com sucesso, com a primeira tendo o papel de educar os clientes sobre o valor da segurança e criando demanda por produtos mais avançados.

A companhia combinada terá quase 5 mil funcionários, mas vai buscar reduzir este número para cerca de 4 mil nos dois anos após a conclusão da transação, disse Pilette. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: