GetCourse, Factorial, ADDI, Dexco & Muito Mais

Empresa russa recebe aporte de US$ 50 milhões e chega ao Brasil

A GetCourse, plataforma russa especializada em criar, gerir e vender cursos online, levantou US$ 50 milhões numa rodada liderada pelo banco norte-americano Goldman Sachs e participação dos fundos Winter Capital Partners Fund e Baring Vostok. Com o aporte, a prioridade da empresa é expandir as atuações para o Brasil em 2021 e 2022, direcionando entre 25% e 60% dos investimentos para desenvolver a plataforma por aqui. Os recursos captados também serão usados para aprimorar a tecnologia. A companhia almeja melhorar a experiência do usuário com investimentos em design de interface, usabilidade e UX para tornar a solução mais simples, capaz de ser usada por clientes de diversos níveis de maturidade tecnológica.

LEIA MAIS: Plataforma russa de cursos online capta US$ 50 milhões e anuncia expansão no mercado brasileiro

Tiger Global injeta R$ 410 milhões em empresa espanhola

A empresa espanhola de software para a área de recursos humanos Factorial levantou cerca de R$ 410 milhões da Tiger Global, gestora norte-americana de fundos de private equity, modalidade de investimento na qual a investidora compra uma parte de determinada empresa tornando-se sócia do negócio. Fundada em 2016, em Barcelona, a companhia – que já está presente em 65 países, incluindo França, Portugal, Estados Unidos e México – vai usar o dinheiro para acelerar sua expansão internacional, com foco especial no Brasil. Em paralelo ao projeto de expansão também está prevista a contratação de colaboradores, que integrarão o time de mais de 250 funcionários em todo o mundo. A expectativa é triplicar o tamanho da empresa até 2022, tendo o Brasil como um país estratégico para conquistar essa meta.

LEIA MAIS: Empresa espanhola de software capta US$ 80 milhões para acelerar expansão, principalmente no Brasil

ADDI levanta R$ 390 milhões para expandir operações

A fintech colombiana ADDI recebeu um aporte de US$ 75 milhões (cerca de R$ 390 milhões) em uma rodada liderada pela Greycroft, com participação dos novos investidores  GGV Capital, Citius Capital e Intersection Growth Partners, assim como dos investidores atuais Andreessen Horowitz, Citius VC, Endeavor Catalyst, Foundation Capital, Monashees e Quona Capital. Somados à série B de US$ 65 milhões finalizada em maio deste ano, os investimentos da ADDI totalizam mais de R$ 700 milhões em menos de seis meses. A companhia usará os recursos para escalar as suas operações atuais no Brasil e na Colômbia, além de expandir sua atuação para o México no início de 2022.

Agasus capta R$ 120 milhões em emissão de debêntures

A Agasus, empresa especializada em hardware as a service e venda de equipamentos seminovos, anunciou a conclusão da emissão de debêntures para captação de R$ 120 milhões. O recurso será utilizado em duas frentes: compra de equipamentos para locação e melhoria na estrutura de dívidas e capital da companhia. A estruturação da emissão foi coordenada pelo Itaú BBA. De acordo com o coCEO Rene Almeida, 70% do valor captado será utilizado na compra de máquinas para aluguel, a fim de fortalecer a capacidade de atendimento da empresa e ampliar sua competitividade no mercado. O restante servirá para otimizar a estrutura de capital, com aumento da eficiência de geração de caixa.

Dexco anuncia investimento de R$ 15 milhões na Noah 

A Dexco – detentora das marcas Deca, Portinari, Hydra, Duratex, Ceusa e Durafloor – aportou R$ 15 milhões na Noah Wood Building Design, construtech que tem a proposta de levar a sustentabilidade para a construção civil por meio da utilização de madeira engenheirada em um processo construtivo industrializado. O investimento ajudará a companhia a impulsionar o seu crescimento e a desenvolver novas tecnologias capazes de fomentar a inovação do setor da construção civil.

Startup SVA Tech recebe R$ 6 milhões

A SVA Tech, empresa de Belo Horizonte que usa inteligência artificial para transformar imagens em dados, captou R$ 6 milhões da KPTL, Cedo Capital e FC Partners. Segundo o CEO Roberto Fernandino, o investimento será utilizado na reconfiguração do quadro societário e no impulsionamento da operação. “Vamos aumentar a equipe, evoluir a plataforma e fazer as demandas de expansão do software que grandes players nos solicitam. Além disso, teremos um incremento das equipes operacionais, de desenvolvimento e comercial.” 

Fintech CondoConta capta R$ 6 milhões da Redpoint

O banco digital CondoConta recebeu uma extensão da rodada seed realizada pela Redpoint eventures em março deste ano. Com o novo investimento, de R$ 6 milhões, o total aportado pelo fundo de venture capital na fintech chega a R$ 12,6 milhões. O investimento auxiliará no crescimento da empresa, que deve anunciar novas frentes de produto ainda no segundo semestre de 2021. O objetivo é aumentar a equipe (que hoje tem cerca de 100 colaboradores), melhorar a experiência dos condôminos no pagamento da cota condominial e conceder mais créditos para condomínios que desejam fazer reformas. A fintech de Florianópolis (SC) está presente em condomínios de 23 estados brasileiros e tem R$ 35 bilhões em gestão de patrimônio condominial. A expectativa é fechar o ano com mais de 100 mil cotas de condomínios geradas e R$ 150 milhões em movimentações.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).