Comunidade, NBA e fãs: os segredos de um dos maiores streamers do mundo

Gaules teve o canal mais assistido da Twitch no mês de outubro, com uma audiência de 18,1 milhões de horas consumidas pelos usuários da plataforma.

Luiz Gustavo Pacete
Compartilhe esta publicação:

Gaules possui quase 70 mil inscritos na Twitch e é dono do quarto canal com maior número de participantes da plataforma no mundo (Crédito: Divulgação)

Acessibilidade


Assistir a uma partida do astro LeBron James, pelo Los Angeles Lakers, é uma grande oportunidade para toda a geração de entusiastas do esporte. Narrar esse jogo acompanhado de milhares de fãs em uma plataforma originalmente conhecida pelo senso de comunidade, é um feito inédito que vem rendendo resultados. E é neste contexto que a renovação da NBA, Budweiser e o streamer Alexandre Borba Chiqueta, mais conhecido como Gaules, para a transmissão de algumas partidas da nova temporada do campeonato de basquete pela Twitch, vem rendendo frutos.

Na última semana, o streamer, que faz parte da Omelete Company, esteve no topo do ranking de canais mais assistidos da plataforma da Amazon, que ficou conhecida pela presença maciça de conteúdo gamer, mas hoje oferta vários outros tipos, de música à gastronomia. Além disso, em outubro, Gaules foi o mais assistido globalmente com um total de 18, 1 milhões de horas consumidas pelos usuários.

LEIA TAMBÉM: Conheça a FaZe Clan, primeira empresa de e-sports avaliada em US$ 1 bi

À Forbes Brasil, um dos maiores streamers do mundo e ex-jogador profissional de Counter-Strike, explica a força da conexão entre os games e outros segmentos. “Os e-sports estão cada vez mais presentes na vida dos brasileiros em diferentes idades e atingindo gerações diversas. O público dos jogos eletrônicos no Brasil é de quase 20 milhões de pessoas. Estamos trabalhando para estender a conexão do streaming integrando com esportes considerados ‘tradicionais’. Com isso, marcas apostam e enxergam oportunidades de atingir esse novo público”, explica.

O segmento mencionado por Gaules deve movimentar US$ 2 bilhões até 2030, segundo a NewZoo. Ainda de acordo com ele, é fundamental levar em consideração a força da comunidade e dos fãs nos e-sports. “O que conquistei até aqui é fruto de muito trabalho e de uma comunidade, a Tribo, que me acompanha desde o começo. Estamos trabalhando muito para fazê-la crescer e buscando oportunidades que não seriam possíveis se nosso trabalho não tivesse sendo reconhecido pela massa”, explica Gaules.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

De acordo com Rodrigo Vicentini, head da NBA no Brasil, a autenticidade na conexão com os fãs e a possibilidade de dialogar com novos públicos faz essa nova forma de transmissão um elemento de extrema importância para a renovação do esporte. “O Gaules tem um estilo muito próprio de comentar as regras e evangelizar os fãs sobre o que é a NBA. Vemos parte dessa comunidade mais engajada e os gamers começando a olhar para a NBA por meio dessa dinâmica”, explica Vicentini.

Compartilhe esta publicação: