Claro, TIM e Vivo garantem faixas no leilão e estabelecem novo capítulo do 5G no Brasil

Ao todo, 15 empresas apresentaram propostas para a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) .

Luiz Gustavo Pacete
Compartilhe esta publicação:

De acordo com os termos, aprovados pelo Tribunal de Contas da União (TCU), em 25 de agosto, o leilão do 5G será responsável também pela ampliação da internet móvel de quarta geração (4G) (Crédito: Getty Images)

Acessibilidade


Claro, TIM e Vivo garantiram as faixas mais concorridas no leilão do 5G que ocorre nesta quinta-feira, 4. Participam do páreo 15 empresas que apresentaram propostas para a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) disputando quatro faixas de frequência. Algar Telecom e Sercomtel, além de outros players como fundos de investimentos e provedores regionais de internet participam. O leilão é fruto de anos de pesquisas, articulações e negociações e o resultado deste dia determina um novo norte para o futuro da tecnologia no Brasil.

A Winity Telecom, do Pátria Investimentos, venceu a disputa pela frequência de 700 MHZ do lote A1 com uma oferta de R$ 1,4 bilhão e ágio de 805% sobre o preço do edital. Com isso, a Winity será a nova operadora nacional de telefonia móvel do país.

A conexão 5G impactará várias indústrias viabilizando segmentos como automotivo, health, automação, agronegócio, entretenimento, entre outros. De acordo com o secretário de Telecomunicações do Ministério das Comunicações, Artur Coimbra, em entrevista para a Agência Brasil, as inovações do 5G não são apenas melhorias de serviços para uma parcela limitada da sociedade. A Anatel estima arrecadar até R$ 49,7 bilhões com o leilão sendo R$ 39,1 em investimentos e outros R$ 10,6 em outorgas.

“O Leilão do 5G proporciona para o Brasil uma importante aceleração de diversas indústrias, com benefício direto para o cliente final. Entre os segmentos que devem ser beneficiados estão o automotivo, agronegócios e energia, impactando também no crescimento do PIB. O país é receptivo a inovações e o 5G contribuirá com avanço da Internet das Coisas, seja no universo B2B ou B2C”, analisa Giulio Salomone, head de telecom da Capgemini.

LEIA TAMBÉM: 5G vai habilitar o futuro cada vez mais conectado

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Podemos dizer sem medo de errar que a chegada do 5G vai levar o país para outro patamar de inclusão digital. Vamos cobrir todas as rodovias federais com pelo menos conectividade 4G, além de banda larga móvel para quase 10 mil localidades rurais, com a expansão do serviço para escolas e centros de saúde. Nossa meta para o ano que vem, e já temos condições, é de levar internet para 100% das escolas públicas do país”, destacou Coimbra.

De acordo com os termos, aprovados pelo Tribunal de Contas da União (TCU), em 25 de agosto, o leilão do 5G será responsável também pela ampliação da internet móvel de quarta geração (4G) para localidades que ainda não contam com essa tecnologia, ampliando assim a base total de usuários brasileiros.

Compartilhe esta publicação: