Fundador explica como a Zee.Dog aplica tecnologia minimalista em sua inovação

Marca que foi comprada pela Petz, em agosto deste ano, inaugurou no sábado, 6, em São Paulo, o Zee.Dog Temple, um complexo de experiências e interação.

Luiz Gustavo Pacete
Compartilhe esta publicação:

Com parcerias recentes com marcas como Nubank, Melissa, Netflix e outras, o Zee.Dog Temple possui um andar dedicado aos collabs (Crédito: Divulgação)

Acessibilidade


A Zee.Dog, plataforma que se propõe a conectar pets e pessoas, criada em 2012 pelos irmãos Felipe e Thadeu Diz e adquirida em agosto deste ano pela Petz, por R$ 715 milhões, inaugurou neste sábado, 6, em São Paulo, um complexo de experiências e inovação chamado Zee.Dog Temple. No local, além de espaço de interação entre pessoas e pets, a marca também expõe como desenvolve seus produtos e como aplica inovação e tecnologia em todos os processos. Em julho de 2020, a pettech também recebeu um aporte de R$ 100 milhões da gestora TreeCorp Investimentos que incluía aporte de recursos em expansão.

Thadeu Diz, fundador e diretor criativo da Zee.Dog, explica que o conceito de aplicação de tecnologia, no caso do Zee.Dog Temple tenta ir além do óbvio e foca em criar um ambiente funcional e minimalista. “Uma das coisas que eu sempre olhei para espaços físicos é que existe uma linha muito tênue entre tecnologia demais, que ninguém usa. Se você for olhar para as lojas da Apple, elas não têm tecnologia de uma forma que intimida. No caso do Temple, essa foi a premissa: tecnologia que conta histórias”, explica o fundador.

LEIA TAMBÉM: Como a Zee.Dog está usando a inovação para revolucionar o mercado pet

No complexo, a marca expõe, em algumas telas, moldes de produtos importados, protótipos e storytelling, segundo Thadeu, com o objetivo de mostrar o que tem por trás da tecnologia e não necessariamente a tecnologia em si. “Tem celulares para as pessoas pegarem e mexerem no aplicativo. Tem pequenas telas em que contamos a história dos produtos. Mas a tecnologia também está na arquitetura pensada em cada vírgula, em cada canto, para ser uma experiência. Sempre gostamos do minimalismo e no foco em usar a tecnologia de uma forma sutil para não intimidar os clientes aqui.”

Engajamento que mescla experiência física e digital

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Uma característica da Zee.Dog, desde sua criação, é o fato de ser uma nativa digital, mas que apostou em experiências físicas. “Sim, de fato, desde o início, sempre fomos muito movidos em estar conectados com os nossos clientes. Não necessariamente a forma digital. Começamos na linha de fazer eventos, porque acreditamos que conexão com o cliente sempre foi o pilar mais importante aqui, e obviamente o offline e o off-online também. No online, obviamente, você consegue ter uma abrangência muito maior e uma rapidez e velocidade de se comunicar com os clientes”, afirma.

Thadeu Diz, fundador e diretor criativo da Zee.Dog (Crédito: Divulgação)

“A inovação, para nós, existe em vários formatos, em tecnologia, e até em comunicação. Levamos isso como premissa para o conteúdo e para os produtos. Usamos a inovação como uma forma disruptiva para uma série de coisas: a Zee.Now por exemplo, app especializado em express delivery, e a forma como ele foi concebido ilustra muito bem isso”, destaca.

Collabs e inovação aberta

Com parcerias recentes com marcas como Nubank, Melissa, Netflix e outras, o Zee.Dog Temple possui um andar dedicado aos collabs. Thadeu explica que, desde o início, a marca sempre apostou na força das colaborações. “As colaborações potencializam a história que sua marca quer contar. Uma das coisas que sempre falo e continuo falando aqui é que os produtos que saem como resultado dessa collab têm que ser inesperados” Além de marcas nacionais, a Zee.Dog já desenvolveu parcerias com Staple e Chinatown Market. O próximo projeto é fruto de um licenciamento da série Stranger Things, da Netflix.

EXCLUSIVO: Zee.Dog é a primeira empresa brasileira a abreviar semana de trabalho

Para 2022, o fundador espera que o ecossistema da marca se amplie ainda mais com outras iniciativas.. “Zee.Dog Kichen, por exemplo. Queremos que ela seja a Fazenda Futuro do mercado pet, tanto em branding quanto em ser uma marca mundial, usando a nossa atuação em mais de 50 países para revolucionar o mercado de alimentação pet como um todo”.

Compartilhe esta publicação: