O que atrai as empresas de tecnologia à Fórmula 1?

O Grande Prêmio de São Paulo 2021, que ocorre neste final de semana, concentra a atenção de AWS, Oracle, Rappi, Epson e traz até um campeonato de e-sports promovido pela Heineken .

Luiz Gustavo Pacete
Compartilhe esta publicação:

Carro da McLaren Racing, durante os treinos do Grande Prêmio de São Paulo, já com o logo da Rappi que fechou uma parceria pontual para o Brasil (Crédito: Getty Images)

Acessibilidade


O retorno da Fórmula 1 a São Paulo, neste final de semana, após o intervalo de um ano sem corrida em função da pandemia, é emblemático por vários aspectos. O Grande Prêmio de São Paulo 2021 tem vários elementos importantes e um deles é a tecnologia. Ou melhor, a associação cada vez maior de empresas de tecnologia, ou de projetos associados, à corrida. Localmente, por exemplo, a colombiana Rappi fechou uma associação com a McLaren Racing para promover um novo serviço. Já a Oracle, parceira da Red Bull Racing associa a inovação da categoria diretamente a seu propósito.

Gabriel Vallejo, VP de marketing da Oracle para a América Latina, explica que a parceria entre a equipe de Max Verstappen e a empresa de tecnologia conecta pontos em comum como paixão por design e desempenho. “A Oracle está empenhada em trabalhar com a Red Bull Racing Honda para descobrir e criar as tecnologias e designs que permitirão superar as expectativas e definir novos padrões na Fórmula 1. É assim que esta aliança continuará proporcionando múltiplos benefícios a todos os envolvidos, equipe técnica, pilotos, times e torcedores”, explica.

Ainda de acordo com Vallejo, essa capacidade de experimentar com eficiência o impacto que a tecnologia pode trazer para a inovação, é algo muito presente em uma categoria que vem se reinventando. “Na F1, qualquer melhoria incremental que pode ser descoberta em um esporte onde os resultados são decididos em milissegundos é enorme. Portanto, a capacidade que a tecnologia oferece para a equipe, de otimizar o uso de aplicativos e hardware, permite que nossos engenheiros pensem fora da caixa sem a distração da busca por recursos.”

LEIA TAMBÉM: Retorno da Fórmula 1 a São Paulo será marcado por torneio inédito de games

Henrique Sei, diretor-presidente da Epson no Brasil, que apoia a equipe Mercedes-AMG Petronas Motorsport desde a temporada de 2015, ressalta a importância da excelência técnica neste encontro entre o mundo corporativo e o da performance. “A Fórmula 1 e a Mercedes-AMG Petronas Motorsport estão no auge da excelência técnica. Essa parceria alinha duas marcas de renome mundial, ambas apaixonadas pelo trabalho em equipe e pela mitigação do impacto ambiental.”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O Rappi fechou um acordo com a McLaren Racing especificamente para a corrida no Brasil. “O Rappi investe em tecnologia para melhorar o desempenho de sua plataforma digital, ganhando em qualidade e velocidade. No final do dia, nossa ‘corrida’ e missão é devolver às pessoas seu tempo, trazendo praticidade às suas demandas do dia-a-dia”, informa Guto Quirós, head de Marketing da Rappi Brasil.

A Heineken, que mantém por cinco edições seguidas o naming rights da etapa brasileira, realizará um torneio virtual do jogo F1 2021 que reúne pilotos, gamers e consumidores em busca de um título. Para apresentar a disputa, foram convocadas personalidades dos games, entre elas Gordox e Victor Ludgero, além de nomes do automobilismo como Tony Kanaan e Bia Figueiredo na disputa. O torneio conta com a parceria das empresas especializadas no ecossistema gamer BBL e Red Door e terá diversas etapas e uma grande final no Paddock do Autódromo de Interlagos durante a corrida.

Compartilhe esta publicação: