QuintoAndar amplia portfólio com aquisição da Velo

Plataforma vai somar às outras empresas adquiridas recentemente pela proptech que recebeu aporte de US$ 120 milhões em agosto.

Luiz Gustavo Pacete
Compartilhe esta publicação:

No início de novembro, o QuintoAndar anunciou a criação de um Centro Tecnológico em Lisboa previsto para entrar em funcionamento em março de 2022. O hub vai abrigar, inicialmente, 50 profissionais (Crédito: Divulgação)

Acessibilidade


Capitalizado, após um aporte de US$ 120 milhões em agosto, momento que passou a valer mais de US$ 5 bilhões, o QuintoAndar anuncia a compra da Velo, plataforma de garantia locatícia. O objetivo da aquisição é complementar as soluções de negócios que a proptech já oferece às imobiliárias. Essa é mais uma dentre as aquisições recentes da empresa. Em Março de 2021, foi anunciada a incorporação da Casa Mineira. Já em Setembro de 2021, a aquisição da Atta serviu para ampliar a experiência voltada a serviços financeiros imobiliários. “Quando olhamos para os altos níveis de satisfação dos clientes da Velo, ficamos impressionados como eles estão resolvendo a dor de seus clientes”, diz o cofundador e CEO do QuintoAndar, Gabriel Braga.

LEIA TAMBÉM: Com hub em Portugal, QuintoAndar recrutará talentos de tecnologia pelo mundo

O executivo reforça que a empresa comprada chamou a atenção por conta da “da qualidade da sua solução e a capacidade de execução de seu time.” Como parte do QuintoAndar, a Velo continuará sendo comandado por seus co-fundadores. As imobiliárias parceiras continuarão sendo atendidas pelos times atuais e não haverá interrupções ou impactos nos serviços prestados, esclarece o comunicado da compra.

“A complementaridade da nossa experiência vivenciando o dia-a-dia das imobiliárias parceiras vai permitir fazer o que sempre imaginamos em uma escala muito maior: simplificar e facilitar os processos e transações para todos os elos da cadeia de moradia”, disse o cofundador e CEO da Velo, Anderson Felício. No início de novembro, o QuintoAndar anunciou a criação de um Centro Tecnológico em Lisboa previsto para entrar em funcionamento em março de 2022. O hub vai abrigar, inicialmente, 50 profissionais. A premissa do projeto é atrair talentos de tecnologia para o quadro de profissionais da empresa.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Compartilhe esta publicação: