O que levou Serena Williams a apostar na Web3 e em NFTs?

A tenista vai assessorar a Sorare, startup dona do jogo de fantasy sports homônimo, incentivando outros atletas no uso da tecnologia.

Andressa Barbosa
Compartilhe esta publicação:
A tenista Serena Williams, 40 anos
A tenista Serena Williams, 40 anos

A lenda do tênis vai assessorar a empresa em sua expansão através de novos esportes e iniciativas de diversidade (Crédito: Getty Images)

Acessibilidade


Serena Williams é a mais nova assessora do conselho administrativo da Sorare, um jogo de fantasy sports propriedade do jogador usando NFTs. Com uma grande carreira dentro das quadras de tênis, Serena se destaca também como empresária, construtora de marcas e investidora no esporte e tecnologia.

A empresa, fundada em 2018, cresceu em receita de US$7 milhões em 2020 para US$307 milhões em 2021. Graças a parcerias com 230 organizações esportivas, já atingiu mais de 1 milhão de usuários no mundo todo.  Serena Williams orientará a diretoria sobre uma série de tópicos, como o desenvolvimento do relacionamento da Sorare com atletas do mundo todo, aconselhamento de estratégias para expandir para novas categorias esportivas, envolvendo também esportes femininos, assim como futuras iniciativas de impacto para tornar a Web3 mais inclusiva e diversificada.

De acordo com o CEO da Sorare, Nicolas Julia, “Serena Williams está entre as figuras mais importantes do esporte e da cultura. Ela redefiniu o papel do atleta e empreendedor moderno, incluindo seu sucesso sem precedentes como investidora em etapas iniciais”, e acrescenta que “o conselho estratégico que a tenista vai trazer para a construção de marca é inestimável. Estou entusiasmado por tê-la na equipe. Juntos, vamos forjar novas maneiras para que os fãs se envolvam com seus atletas favoritos”. 

Serena declarou que “as NFTs têm o potencial de ser uma ferramenta poderosa para trazer equidade e investimento para os esportes femininos. Estou entusiasmada por começar a trabalhar ao lado de Nicolas e da equipe da Sorare porque eles entendem a relação entre atletas e torcedores como ninguém nesse negócio, e acredito que Sorare estará definindo a cultura e o tom do futuro do entretenimento esportivo”.

Neymar desembolsa R$ 6 milhões e entra no mundo dos NFTs

Outros atletas estão investindo na tecnologia. Na quinta-feira, (20),  Neymar entrou para o Bored Ape Yacht Club, uma coleção de NFTs, após desembolsar o equivalente a R$ 6 milhões, por meio da plataforma Ethereum, na aquisição de duas peças. O anúncio foi feito via Twitter onde o jogador também atualizou sua foto de perfil com uma das imagens.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Startup de NFT de Tom Brady levanta US$170 mi em captação

Também na semana passada, a Autograph, plataforma de tokens não fungíveis (NFT) co-fundada pelo astro do futebol americano Tom Brady, anunciou que levantou 170 milhões de dólares em uma rodada de captação de recursos liderada pelas empresas de capital de risco Andreessen Horowitz e Kleiner Perkins. A startup criada ano passado opera uma plataforma de NFT envolvendo itens colecionáveis de celebridades esportivas, do entretenimento e cultura. Os atletas Naomi Osaka, Tiger Woods, Simone Biles, Tony Hawk e Usain Bolt estão entre os membros de seu conselho.

Compartilhe esta publicação: