Tesla supera previsões de receita, prevê que problemas em suprimentos continuam em 2022

Apesar da carência de suprimentos, a Tesla conseguiu usar chips menos escassos e ajustar seus softwares rapidamente..

Reuters
Compartilhe esta publicação:

A crise dos chips, que vem afetando a produção da montadora norte-americana, deve continuar em 2022.

Acessibilidade


A Tesla afirmou nesta ontem (26) que os problemas da cadeia de suprimentos devem continuar neste ano, após divulgar receita trimestral recorde que superou estimativas de Wall Street. As ações caíram 2,7% nas negociações do after-market.

A receita subiu para US$ 17,72 bilhões no quarto trimestre, ante US$ 10,74 bilhões um ano antes. Analistas esperavam que a fabricante de veículos elétricos reportasse receita de US$ 16,57 bilhões, segundo dados da Refinitiv.

A montadora mais valiosa do mundo entregou um número recorde de veículos, apesar dos revezes na cadeia de suprimentos.

SAIBA MAIS: Panasonic investirá US$ 700 milhões para produzir nova bateria para Tesla 

“Nossas fábricas estão funcionando abaixo da capacidade há vários trimestres, já que a cadeia de suprimentos se tornou o principal fator limitante, o que provavelmente continuará em 2022“, disse a Tesla em comunicado.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A Tesla disse que sua nova fábrica em Austin começou a produção do Model Y no fim de 2021 e que planeja iniciar as entregas após a certificação final, sem detalhar o prazo.

A empresa disse que pretende maximizar a produção de sua fábrica na Califórnia além de 600 mil veículos por ano.

A Tesla se saiu melhor do que a maioria das montadoras no gerenciamento de problemas da cadeia de suprimentos, usando chips menos escassos e ajustando softwares rapidamente.

A Tesla enfrenta desafios de aumentar a produção em duas novas fábricas neste ano com mudanças tecnológicas, bem como restrições na oferta de baterias e outras cadeias de suprimentos.

Compartilhe esta publicação: