Startups brasileiras já atraíram R$ 6,8 bi de investimentos em 2022

De acordo com estudo realizado pela Distrito, somente em fevereiro foram R$ 3,8 bi aportados, aumento de 129% em relação ao mesmo período do ano passado.

Andressa Barbosa
Compartilhe esta publicação:
Getty Images

Em janeiro, as startups brasileiras receberam R$ 3 bilhões em investimentos

Acessibilidade


De acordo com levantamento mensal realizado pela Distrito, no mês de fevereiro de 2022, os investimentos em startups brasileiras chegaram a R$ 3,8 bilhões, valor que representa 129% de alta em relação ao mesmo período do ano passado. Em janeiro, o valor aportado tinha sido de R$ 3 bilhões somando um total de R$ 6,8 bilhões. Do montante, as fintechs seguem como as que mais atraem aportes movimentando R$ 2,8 bilhões em fevereiro e R$ 4,5 bilhões desde o início de 2022. A tendência é que esse ritmo continue crescendo com intensidade.

As HRTechs vêm em segundo responsáveis por R$ 2,8 bilhões levantados em 2022. Volume que representa mais da metade da movimentação geral do setor em 2021. O avanço foi responsável pela Gupy, que fechou uma rodada de  R$ 466 milhões com SoftBank e Riverwood. Dentre as startups de real estate que mais receberam investimentos estão as retailtechs, R$ 87 milhões, e as martechs, R$ 74 milhões.  Gustavo Gierun, cofundador e sócio do Distrito, reforça que o mercado brasileiro vai continuar recebendo investimentos de maneira intensa, porém, com algum tipo de instabilidade a ser considerado. “Ainda é difícil descrever o que vai acontecer no ecossistema, por conta da instabilidade e o cenário desafiador no mundo e na realidade brasileira”.

LEIA TAMBÉM: Aportes em startups brasileiras chegam a R$ 3 bi em janeiro

Movimentos como a compra da Kenoby pela Gupy reforçam a presença da Gupy no seu mercado, assim como a compra da Conpass pela Omie, e a fusão entre PartMed e Tem Saúde. A Distrito fez este mesmo estudo sobre os investimentos em startups em 2021, ano com maior número de novos unicórnios, das startups avaliadas em mais de US$1 bilhão. Cerca de 10 empresas se juntaram ao grupo: MadeiraMadeira, Hotmart, C6, Mercado Bitcoin, Unico, Frete.com, CloudWalk, Merama, Facily e Olist.

Compartilhe esta publicação: