Apple dá um golpe de R$ 57 bi no Facebook com recursos de privacidade

Com as novas ferramentas de gestão de dados por parte dos usuários do iPhone, rede social vem deixando de faturar com publicidade.

Kate O'Flaherty
Compartilhe esta publicação:
Getty Images

O recurso de privacidade da Apple está causando quedas de mais de 15% na receita com anúncios

Acessibilidade


Os novos recursos de privacidade da Apple continuam afetar ao Facebook à medida que um número crescente de usuários do iPhone opta por não permitir o rastreamento de dados em seus dispositivos. Um ano depois de seu lançamento, em outro golpe impressionante para o Facebook, parece que o impacto na receita será ainda maior do que se pensava anteriormente. De acordo com uma nova análise, os recursos de App Tracking Transparency (ATT), da fabricante do iPhone, custarão ao Facebook R$ 57 bilhões em 2022.

Em fevereiro, relatei como os recursos de privacidade ATT da Apple lançados no iOS 14.5 custariam à rede social mais de R$ 47 bilhões. À medida que os usuários do iPhone começam a se preocupar mais com a privacidade, e o CEO da Apple, Tim Cook, continua a impulsionar a área de marketing da empresa, um número crescente de pessoas está dizendo não ao rastreamento em seus iPhones. Isso está causando uma queda estimada em torno de 15% a 20% para os anunciantes no iOS.

LEIA TAMBÉM: Entenda por que a Apple está afetando as receitas do Facebook

As mudanças na ATT da Apple serão, de longe, as que mais impactarão o Facebook. Os recursos de privacidade do ATT iPhone restringem o rastreamento de aplicativos revogando o acesso ao identificador para anunciantes (IDFA), o código exclusivo atribuído a cada usuário. A Apple pode policiar isso em um nível técnico porque, quando você diz não ao rastreamento, os anunciantes recebem uma sequência de zeros em vez do código.

“Nossas descobertas sugerem que as empresas de rastreamento, especialmente as maiores com acesso a grandes quantidades de dados primários, ainda rastreiam os usuários nos bastidores”, escreveram os pesquisadores. Isso acontece por meio de vários métodos, dizem eles, incluindo o uso de endereços IP para vincular IDs específicos de instalação entre aplicativos e “através da funcionalidade de login fornecida por aplicativos individuais, como login do Google ou Facebook ou endereço de e-mail”.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Dado que os recursos de privacidade do iPhone estão prejudicando as receitas na casa dos bilhões, a ATT certamente está trabalhando até certo ponto. Sempre haverá desenvolvedores que tentarão contornar as regras do fabricante do iPhone, então talvez esse aspecto possa ser policiado um pouco melhor e as brechas fechadas pela Apple. O ATT da Apple certamente não é perfeito, mas em um momento em que as pessoas se preocupam com os hábitos famintos de dados do Facebook e outros, é um começo.

Compartilhe esta publicação: