Como Milton Nascimento transformou um desenho de infância em NFTs

Despedida dos palcos inclui, além de uma turnê internacional, a coleção de tokens que agregará experiência aos fãs

Luiz Gustavo Pacete
Compartilhe esta publicação:
Getty Images

Milton Nascimento terá uma nova forma de conexão com os fãs em sua turnê de despedida: NFTs

Acessibilidade


O cantor Milton Nascimento anunciou sua despedida dos palcos e com ela a última turnê internacional chamada de A Última Sessão de Música que passará por Portugal, Suíça, Inglaterra e Itália. O projeto também inclui uma coleção de NFTs com benefícios e experiências ligados aos fãs. Batizada com o nome da turnê, a coleção de tokens não fungíveis funcionará como uma espécie de Ticket Pass que permitirá aos adquirentes experiências, além de ser colecionável. No total, serão comercializados 400 NFTs. O primeiro show de despedida será na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, em 11 de junho. Para a arte dos tokens será utilizado um desenho feito à mão por Milton ainda na infância chamado de “Serra de Três Pontas”.

“É o primeiro grande show no Brasil onde só entra quem tem o NFT Ticket Pass. Com o NFT, o fã é a sua própria bilheteria, é ele quem decide o que faz, com o ingresso, se vai no evento, se presenteia um amigo, ou se vende para outros. Tudo isso é feito graças às facilidades da blockchain”, explica Raphael Pulga, tour manager de Milton e idealizador do projeto. “O NFT Ticket Pass permite com que, mesmo quem não tem conhecimento sobre NFTs, adquira o ativo em cinco minutos e se beneficie dele. Na modalidade de pagamento por PIX, em reais, o algoritmo minta e envia o NFT Ticket Pass direto para a carteira de criptomoedas do cliente”, disse Ariel Alexandre, desenvolvedor do protocolo do NFT Ticket.

Leia mais: Um ano depois, como a Bored Ape tornou-se um fenômeno em NFTS

A NFT Concept, consultoria especializada em blockchain, foi uma das idealizadoras do projeto: “99% dos NFTs estão esquecidos nas profundezas do Opensea. Focamos em desenvolver um ativo que tivesse uma proposta de valor clara para o cliente final”, afirmou Leandro Pontes, fundador da agência. A arte desse NFT Ticket Pass é a obra de assinatura do Milton. Esta gravura o acompanha desde a infância, quando, ao participar de uma atividade de artes na escola, o pequeno Bituca jogou traços quase que imaginários no papel. Ali nasceu um dos desenhos mais famosos da MPB, a Serra de Três Pontas, com seu trenzinho e o sol característicos. Mais tarde, em 1976, este desenho daria origem à capa do álbum Geraes”.

Reprodução

Serra de Três Pontas

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A Moss, climatech especializada em soluções ambientais e na comercialização de créditos de carbono em blockchain, será responsável pela compensação das emissões de gases de efeito estufa geradas nas operações do NFT Ticket Pass. “Além de ser uma honra para a Moss participar desse momento tão importante da carreira deste grande artista, é simbólico perceber esse movimento de popularização dos NFTs e da crescente preocupação ambiental com a compensação das emissões de carbono geradas. Que os fãs do artista aproveitem muito dessa turnê e da experiência com seus NFTs que são únicos exatamente como os momentos únicos proporcionados pelo Milton Nascimento ao longo de sua história”, ressalta Luis Felipe Adaime, Fundador e CEO da Moss.

De acordo com Felipe Ribbe Vasconcellos, sócio da NFT Concept,  startup envolvido no projeto, este case é significativo para a chamada Web3 já que vai além dos colecionáveis. “A indústria de ticketing sofre com dois problemas principais: falsificação e cambismo. Ao tornar os ingressos NFTs, eliminamos a falsificação, pois é possível verificar a autenticidade daquele token indo na origem e com os contratos inteligentes conseguimos programar para que haja um controle e uma remuneração sobre a revenda deste ingresso. Não só é possível programar para se ter royalties no mercado secundário, como também programar para que o ingresso seja intransferível, determinar preço máximo de revenda, enfim, determinar o comportamento que você quer ele tenha após ser vendido pela primeira vez. Isso sem contar que existe ainda este elemento do colecionável também, afinal o ingresso deixa de ser um QR Code e passa a ser uma imagem com valor sentimental”, destaca.

Afinal, o que é NFT e como criar e vender ativos virtuais?

Pouco mais de R$ 128,1 bilhões, ou o equivalente a US$ 23 bilhões, esse é o valor movimentado em NFTs no ano de 2021. A criação e comercialização dos tokens não fungíveis vêm se massificando e chamando a atenção. Quando Neymar paga o equivalente a US$ 6 milhões por imagens de macacos, ele está contemplando apenas uma, dentre várias etapas desde a criação até a comercialização de um NFT. Catarina Papa, sócia da Unblock Capital e especialista no tema, explica passo a passo o que é uma NFT, como criar e vender e o impacto dos tokens na nova economia digital.

Leia mais: Afinal, o que é NFT e como criar e vender ativos virtuais?

O que é NFT?

“É um item único. Na terminologia correta – um item não fungível. No mundo digital, a gente fala que este item não fungível é representado por um token – token não fungível, ou non-fungible token no inglês. Em outras palavras, NFTs são uma forma de demonstrar propriedade sobre um ativo digital ou um ativo do mundo real representado por um token. NFTs não são reduzidos à arte, apesar de o grande boom ter ocorrido por conta da atratividade pelas artes digitais. Qualquer coisa pode ser um NFT: uma imagem, áudio, vídeo, um nome de domínio, ingressos para shows, álbuns de música, ativos digitais no jogo (por exemplo, uma skin).”

Como se cria um NFT ?

“O verbo que se referencia à criação de um NFT é cunhar- to mint, do inglês. Cunhagem de NFT é o processo que transforma um arquivo digital em um ativo digital blockchain. É impossível modificar, excluir ou editar um ativo digital registrado na blockchain. No Brasil, já tropicalizamos o termo: uma pessoa pode mintar um NFT. Em outras palavras, é a cunhagem de uma arte que a transformará em um token não fungível para que ele possa ser comprado ou vendido.”

Como se vende um NFT?

“NFTs são negociados em marketplaces que funcionam como vitrines onde investidores ou colecionadores deixam seus tokens expostos para receberem ofertas de compra e vendê-los. Os mais populares são: OpenSea e Rarible. Existem muitos marketplaces, inclusive dentro de jogos é possível comprar e vender NFTs.”

Existem ferramentas para isso?

“As NFTs são cunhadas em uma blockchain e ficam registradas. Este processo é seguro, não depende de confiar em pessoas e é imutável – não tem como mudar o histórico passado de um registro. Se você é um artista e tem uma arte digital, por exemplo, a primeira coisa a se fazer é escolher uma plataforma / marketplace para cunhar sua arte e deixá-la ali exposta. Desde outubro de 2021, a criação de NFTs é gratuita nos mercados de NFT mais populares, como OpenSea, Rarible e Mintable. No entanto, listar NFTs para venda resultará em uma taxa. Depois que você escolhe o marketplace, precisa de uma carteira (wallet) para conectar à plataforma e poder pagar as taxas e também receber o valor / pagamento se sua NFT for vendida. A Metamask é a wallet mais popular. O processo de cunhar um NFT é instantâneo e as instruções passo a passo para enviar seu arquivo digital devem ser fornecidas pelo marketplace NFT.”

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: