Exclusivo: Edu Lyra tem pitch, roteiro e até funk caso Elon Musk aceite convite para ir à favela

Fundador da Gerando Falcões vem convidando, há alguns meses, o bilionário, que está em visita ao Brasil, para que conheça a Favela Marte, no interior de São Paulo

Luiz Gustavo Pacete
Compartilhe esta publicação:
Divulgação Gerando Falcões

Edu Lyra: “A agenda de Musk é legítima. Precisamos de energia limpa e da corrida espacial. Mas a corrida social aqui embaixo demanda parceiros com a projeção que ele tem”

Acessibilidade


Há alguns meses, desde que intensificou as ações relacionadas ao projeto Favela X, Edu Lyra, fundador da Gerando Falcões, vem convidando Elon Musk, via redes sociais, para visitar o Brasil, em especial, a Favela Marte, localizada no interior de São Paulo.

Na manhã desta sexta-feira, 20, com a repercussão da chegada do bilionário, que deve se encontrar com o presidente Jair Bolsonaro e vários empresários em São Paulo, Edu voltou a provocar Elon Musk. Em entrevista exclusiva à Forbes Brasil, ele diz que vem tentando mobilizar alguns contatos para receber Musk e já tem os lugares certos para que o bilionário visite.

“O que ele representa, o capital e o alcance que possui são fundamentais para acabar com a pobreza. E antes de conhecer o espaço, Musk precisa vivenciar a favela. De onde sai inovação, potência e muitas possibilidades”, diz Edu Lyra.

Para Edu, Elon Musk é um dos grandes inventores do século XXI e está acelerando várias corridas, entre elas a transição para energia limpa e a corrida espacial. O que é legítimo é necessário na visão dele, no entanto, há uma corrida social em andamento que demanda atenção, alerta Edu.

Leia mais: Edu Lyra leva o projeto Favela X para o mundo virtual de Roblox

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“A agenda d3 Musk é legítima. Precisamos de energia limpa e da corrida espacial. Mas a corrida social aqui embaixo demanda parceiros com a projeção que ele tem. Por exemplo, o número de favelas dobrou na última década. De 7 mil para 14 mil. O número de pobres e de pessoas que passam fome só cresce no Brasil. As gerações anteriores deixaram um passivo social gigante e é urgente resolvê-lo.”

Ainda de acordo com Edu, Musk, com toda a tecnologia e ciência que possui na SpaceX e Tesla, tem um poder de transformar essa conversa. “Tendo a oportunidade de levar o Musk a alguns lugares eu o levaria para a Favela Marte, em São José do Rio Preto. O nome da favela era Vila Itália e a comunidade rebatizou passando uma mensagem de que a exploração é aqui também.”

“Elon Musk pode aprender muito com os favelados e toda a favela em si para acelerar seus projetos ambiciosos, porque toda favela, em si, é um lugar de inventores. É bom para as favelas e muito bom para o Musk também. Ele pode acelerar a corrida e existem oportunidades muito grandes de ajudar a acabar com a pobreza que nunca deveria ter existido. Existe riqueza no mundo, ele só é injusto”, destaca.

Leia mais: Elon Musk chega ao Brasil e deve se reunir com Bolsonaro

De acordo com o jornal O Globo, além de Bolsonaro, Musk se encontrará com empresários como André Esteves, do BTG Pactual, Rubens Ometto, da Cosan, Pietro Labriola, da TIM, entre outros. Edu Lyra também convidou o empresário da música Konrad Dantas, fundador da KondZilla e o MC Estudante que, juntos, criarão o funk Favelon, para ampliar a repercussão do convite ao bilionário. Em março deste ano, a Gerando Falcões recebeu uma doação de R$ 27 milhões da bilionária MacKenzie Scott, ex-mulher do fundador da Amazon.

Compartilhe esta publicação: