Anitta: "Passei a considerar o público gamer em todos meus projetos"

Cantora falou sobre o clipe lançado em parceria com Free Fire e destacou o crescimento e a importância da indústria de games para o entretenimento moderno

Luiz Gustavo Pacete
Compartilhe esta publicação:
Reprodução Free Fire

Anitta: “Música e games são dois mundos que se conectam. As pessoas que jogam amam música”

Acessibilidade


Em entrevista na manhã de hoje (29), Anitta falou sobre o lançamento do primeiro clipe em parceria com um jogo, o Free Fire. A cantora destacou o processo criativo, mas, sobretudo, a importância de profissionalizar e entender que os games fazem parte do novo entretenimento. “Os games, a influência e as novas gerações estão ditando o que é o entretenimento moderno e o artista precisa estar disposto a entender essas novas dinâmicas, mas do que isso, é fundamental dar suporte e profissionalizar essas pessoas tão criativas”, disse Anitta. A campanha de lançamento do clipe foi criada pela agência AKQA.

Em resposta à Forbes Brasil, Anitta destacou que música e games são mundos cada vez mais próximos e, em muitos casos, indissociáveis. “São dois mundos que se conectam. As pessoas que jogam amam música. No caso do projeto que desenvolvemos em parceria, houve uma sinergia muito grande principalmente na cocriação já que a Garena chamou os gamers para criarmos juntos, tem muitas gírias e termos que fazem parte, de fato, da realidade de quem joga. É bem legal ter uma música e letras que falem do que estão sentindo na hora que jogam.”

Leia mais: Anitta será personagem do jogo Free Fire

Anitta também comentou a importância de ressaltar a presença feminina no cenário, para ela, considerando que essa indústria representa o novo entretenimento. “Não importa se é no futebol, nos games, ou em qualquer outro esporte, a mulher deve ser representada pela potência que ela representa dentro desses ecossistemas. Estamos falando do novo entretenimento e não faz sentido falar dele sem destacar a presença e o protagonismo das mulheres.” Ainda de acordo com Anitta, a escolha pelo Free Fire foi natural. “Quando eu fechei o contrato com o Facebook Gaming, o Free Fire era o jogo onde eu mais me divertia e isso foi natural para que chegássemos ao projeto.”

O que fez Anitta se interessar pelos games?

Anitta explico também que seu interesse pelo mundo gamer foi durante a pandemia. “Logo que explodiram as lives, o entretenimento virtual era uma demanda que as pessoas pediam muito e foi natural que eu também me interessasse pelos games. Hoje, em qualquer projeto que eu desenvolvo com marcas, o público gamer está presente na maioria das vezes e eu acho fundamental pensar cada vez mais nele. Existe um leque imenso de oportunidades e é um público que ainda tem escassez de oferta de produtos e serviços customizados”, ressaltou Anitta. Por fim, Anitta ressaltou também o alcance e a penetração que o Free Fire possui em todo o Brasil e, sobretudo, como que o game deu acesso a pessoas da periferia. Mais de 150 milhões em todo o mundo jogam o Free Fire.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Compartilhe esta publicação: