Gabriel Medina fala sobre sua nova onda: a Web3

Campeão mundial de surf anunciou a criação da Kauai Ventures, em parceria com Ricardo Laureano Siqueira, com foco em games, blockchain e metaverso

Luiz Gustavo Pacete
Compartilhe esta publicação:
Getty Images

Gabriel Medina: “Estou no auge da minha carreira, pretendo competir por mais alguns bons anos e queria aproveitar isso tudo pra quem sabe depois da minha carreira de atleta me tornar um grande investidor”

Acessibilidade


O tricampeão mundial de surf Gabriel Medina também está apostando na chamada Web3. Em parceria com Ricardo Laureano Siqueira e com o apoio do Carpa Family Office e de seu empresário Felipe Stanford, o atleta lançou a Kauai Ventures. O objetivo é prospectar negócios baseados em investimentos relacionados a blockchain, NFT, metaverso, criptomoedas e outras tecnologias.

Ricardo Laureano, CEO da Kauai Ventures, explica que “ter o Medina como sócio é um ganho mais valioso que o próprio investimento, já que as investidas contarão com a credibilidade que um atleta conhecido mundialmente. Startups investem milhões para adquirir clientes, e ter um sócio como ele, reduz essa necessidade além de ampliar o reconhecimento de marca, facilitando e garantindo que a empresa se dedique ao produto, experiência e tecnologia”, conta Ricardo.

Ainda de acordo com Ricardo, dentro do ecossistema de Web3, a Kauai passa a monitorar todas as oportunidades promissoras. “Estamos atentos aos movimentos de criações das comunidades vinculados aos NFTs e também vendo oportunidades relacionadas à sustentabilidade e geração e negociações de carbono, sobretudo o blue carbon. Além disso, estamos olhando outras ferramentas ligadas a Web 3.0. como metaverso, por exemplo”, explica.

Leia mais: “Investir em games me ensinou o poder da comunidade”, diz Ronaldo Fenômeno

Diante do momento desafiador para captação de investimentos, o CEO destaca que é uma fase importante para analisar novas oportunidades. “Principalmente levando-se em consideração que esse movimento deve durar por mais algum tempo. Esperamos analisar startups que tenham unit-economics reais e escaláveis. O crescimento tem que vir acompanhado do resultado e não apenas crescer por crescer”, explica. Gabriel Medina respondeu a algumas perguntas da Forbes Brasil explicando por que está interessado neste mercado.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Forbes Brasil – Como surgiu o interesse pela Web3?
Gabriel Medina – Venho conversando com os meus sócios há algum tempo e acompanhando grandes atletas e celebridades que admiro mundialmente se tornando investidores de venture capital principalmente nos EUA. Discutimos sobre diversos formatos e esse é o que mais faz sentido com o que acredito, para poder apoiar empresas e empreendedores que estão criando inovações para meio ambiente, bem-estar e esportes. São assuntos que me identifico, quero investir, e com sócios que já me acompanham no dia a dia e confio muito.

FB – O quão importante é esse investimento e envolvimento para sua carreira e como ele se complementa?
Medina – Já venho acompanhando esse movimento por parte de atletas e celebridades nos EUA há algum tempo e sempre que estamos juntos falamos sobre essas oportunidades. Acredito que o motivo de ter decidido empreender agora é pelo fato que estou mais maduro e cada vez mais interessado nesses assuntos. Também acho que é o timing perfeito para mim – estou no auge da minha carreira, pretendo competir por mais alguns bons anos e queria aproveitar isso tudo pra quem sabe depois da minha carreira de atleta me tornar um grande investidor e estar próximo de empreendedores e pessoas fora de série. Além disso, toda a profissionalização da minha carreira, feita com o apoio da Carpa Family Office e do meu empresário, Felipe Stanford, me despertou esse interesse em empreender, investir e usar o potencial da minha imagem para alavancar negócios globalmente em que acredito. Os meus sócios são profissionais com histórico incrível na área de empreendedorismo e investimentos, estou na expectativa que vamos fazer bons negócios ao nos juntar a empreendedores fora de série e achar oportunidades nos setores que queremos investir. Pretendo participar e analisar as oportunidades em conjunto com nosso comitê de investimentos, aprender e ajudar no crescimento das empresas.

Leia mais: Sócios da LOUD criam holding com foco em games e Web3

FB – Qual o desafio de iniciar um novo projeto em um momento tão complexo como o atual?
Medina – O momento demanda um apoio maior por parte dos fundos às suas investidas, ajustes serão necessários no planejamento financeiro (como nos orçamentos e projeções) e os venture capital funds devem contribuir e auxiliar ao máximo os empreendedores. Dito isso, vamos olhar com cuidado todas as oportunidades.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: