Os avanços da mobilidade elétrica no Brasil

Eduardo de Sousa, CEO da Electric Mobility Brasil, fala ao podcast Forbes Tech sobre desafios e oportunidades da eletrificação

Luiz Gustavo Pacete
Compartilhe esta publicação:
Reprodução

Eduardo de Sousa, CEO da Electric Mobility Brasil, em entrevista ao podcast Forbes Tech

Acessibilidade


Com grande parte das montadoras ampliando investimento, acelerando lançamentos e adotando metas para a eletrificação, o Brasil começa a se tornar um player cada vez mais importante para o ecossistema. Por aqui, marcas como BMW, Volvo, Nissan, Toyota, Audi, dentre muitas outras aceleram seus projetos elétricos e híbridos de olho na mudança de hábito e no perfil da indústria. Neste contexto, a Electric Mobility Brasil, especializada na infraestrutura de recarga, que mantém parcerias com marcas como BMW, GM, Audi, Land Rover e Nissan, vislumbra uma transição cada vez mais acelerada.

Eduardo de Sousa, CEO da Electric Mobility Brasil, falou ao podcast Forbes Tech sobre os desafios e oportunidades deste ecossistema. “O Brasil tem acompanhado o que se passa lá fora. Óbvio que com delay, não é um grande delay. Os lançamentos que vão sendo realizados na Europa, alguns deles são quase que simultâneos com o Brasil. Hoje são cerca de 14 montadoras que já possuem modelos elétricos no mercado brasileiro. Além disso, o consumidor aqui é adepto das novas tecnologias e isso ajuda muito”, explica.

Ouça aqui o episódio:

Neste momento, do ponto de vista de fase do ecossistema, Eduardo pontua que “ainda é de transição. Estamos em cima do muro, hoje, o veículo elétrico já é um tema normal, circula em várias esferas. Mas a transição ainda depende de mais informações, ou seja, existem alguns mitos e também são necessários alguns incentivos para que o mercado cresça de forma acelerada como vem acontecendo na Europa e nos Estados Unidos”, pontua o CEO da Electric Mobility.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Infraestrutura

Alguns passos já foram dados, segundo Eduardo Sousa. “Já temos em São Paulo, por exemplo, uma Lei que incentiva os condomínios comerciais e residenciais novos a instalarem recarregadores elétricos. A tendência é que isso ganhe escala. Temos um grande desafio pela frente no quesito de incentivo. Não existem tantos incentivos ainda na proporção que precisamos para escalar os carros elétricos. O que faltam são incentivos na infraestrutura de recarga rápida e ultrarrápida”, ressalta destacando que o principal desafio hoje é ampliar a oferta de recarga nas rodovias.

Assista ao episódio:

Compartilhe esta publicação: