Com Sabrina Sato, Boticário e Eudora lançam NFTs para o Dia do Batom

Para celebrar a data, nesta sexta-feira, 29, as marcas contam com tokens em parceria com a apresentadora, além de cocriações com artistas digitais

Luiz Gustavo Pacete
Compartilhe esta publicação:
Divulgação

Ensaio de Sabrina Sato para o projeto de NFTs

Acessibilidade


Boticário e Eudora, duas marcas do Grupo Boticário, se uniram para criar uma coleção exclusiva de NFTs. Os tokens estão sendo lançados nesta sexta-feira (29), quando é comemorado o Dia do Batom. Os ativos já estão disponíveis para o público interessado e podem ser adquiridas no formato de compra ou leilão.

A ação também celebra o “Que Boca é Essa?”, projeto fruto da parceria entre a apresentadora Sabrina Sato e a Eudora. “Inovação faz parte do DNA de todas as marcas do Grupo Boticário. Estamos sempre indo além das prateleiras das lojas, buscando inovações para oferecer experiências diferenciadas para a nossa comunidade, e acreditamos que a tecnologia é o meio”, afirma Renata Gomide, Diretora de Marketing do Grupo Boticário.

Leia mais: Grupo Boticário inaugura hub de tecnologia e inovação em Portugal

Sobre a ação com a apresentadora, que recentemente também entrou no universo da Web3 por meio da criação da Satiko, a CMO do Grupo Boticário destaca que a “Sabrina demonstra confiança em si mesma e no seu potencial e, por isso, representa bem a potência da mensagem que queremos passar para as mulheres nesse Dia do Batom: toda mulher é única e merece brilhar e nada mais do que reforçar essa individualidade em uma NFT”, reforça a executiva.

Laboratório de inovação

O projeto piloto é mais uma iniciativa do Boti Labs, laboratório de prototipação do Grupo Boticário que busca desenvolver tecnologias inovadoras para diversos públicos e canais. “Tudo o que fazemos no Grupo Boticário tem sempre o objetivo de oferecer as melhores experiências. Através da tecnologia, conseguimos potencializar e levar essas experiências a um nível de personalização ímpar. Ao fazermos isso nas datas comemorativas, como o Dia do Batom, temos a chance impactar um número ainda maior de pessoas. É isso que queremos e procuramos quando trazemos a tecnologia para o centro da nossa estratégia, pois ela faz parte do nosso modelo de negócio e é transversal a todo o nosso ecossistema”, afirma Daniel Knopfholz, vice-presidente de Tecnologia & Inovação do Grupo Boticário.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Leia mais: Batom acessível usa inteligência artificial para aplicação independente

“Por isso, seguiremos investindo em tecnologia para aprimorar não apenas nossos produtos e serviços, mas também para gerar conexões genuínas com diferentes públicos e segmentos. É com a constante aceleração da nossa agenda tech que continuaremos criando soluções, experiências e serviços com foco no cliente, em suas necessidades e hábitos de compra”, complementa Daniel.

Parceiros e cocriadores

Toda a estratégia da ação foi criada pela Druid, agência especializada em conectar marcas ao mundo gamer e nas plataformas de Web3. Segundo Claudio Lima, CEO da agência, “os NFTS têm se tornado uma ferramenta cada vez mais importante para as marcas se conectarem de novas maneiras com consumidores. É uma tecnologia incrível para criar programas de loyalty e premiar superfãs com colecionáveis recheados de experiências exclusivas. A campanha, desenvolvida especialmente para Boticário e Eudora, buscou conectar isso a um insight poderoso: cada boca é única assim como um NFT, por isso, trouxemos a ideia inédita de ilustrar de forma exclusiva e personalizada a boca de cada consumidor participante ao invés de fazer uma coleção já pré-definida”, explica.

O projeto conta, ainda, com a participação da Elektra, principal fotógrafa de NFT do Brasil e que atuou como diretora artística da campanha, e a ilustradora Roberta Gomes, responsável por reproduzir as bocas dos consumidores em ilustrações que irão se tornar obras de arte digitais.

Qual foi o maior desafio de desenvolver um NFT?

Daniel Knopfholz explica que NFT e cripto em geral são tecnologias relativamente novas, não conhecida e não utilizada pela grande maioria das pessoas. “Muitos pessoas já ouviram falar, mas poucas conhecem e quase nenhuma sabe como utilizar ou até como dar os primeiros passos. Então, desde o começo, a nossa dúvida era: será que isso faz sentido para o nosso consumidor? Estamos realmente desenvolvendo algo que resolva algum problema, economize dinheiro, tempo ou atenda a uma expectativa ou necessidade real? Para nós, no Grupo Boticário, a tecnologia tem que ter uma função real, e não apenas ser aplicada como “o futuro chegou”. Então, o primeiro grande desafio foi entender qual era o benefício real que iriámos promover ao desenvolver e levar para o mercado essa tecnologia.”

Leia mais: Avatares custam até R$ 150 mil e são nova aposta das celebridades

“Nós achamos um grande valor: dar para as nossas clientes a chance de fazerem o próprio NFT, de terem a chance de terem uma imagem única de si mesmas. Uma espécie de caricatura digital. Assim como na arte, essa representação tem esse valor de unicidade, daquele momento em que o desenho foi feito, de ganhar o perfil do artista que faz. Existindo um uso relevante, veio o segundo grande desafio: ter acesso e manter um NFT não é um processo fácil. A pessoa precisa ter acesso a um computador ou celular. Depois, precisa ter uma conta e uma carteira digital em uma rede específica. Com essa conta e carteira em mãos, precisa saber comprar, vender, manter ativos digitais. Testamos com a nossa própria equipe: mesmo pessoas que leem muito sobre o tema, familiarizadas com o uso de tecnologias, enfrentam dificuldades para se iniciar nesse mundo”, diz Daniel.

Muito além da tecnologia

“Para ambas as marcas, é fundamental estar presente de forma mais relevante e personalizada na jornada do consumidor, considerando cada nicho de maneira diferenciada. E é aqui que mora o nosso propósito: estarmos próximos aos nossos consumidores, gerando conexões genuínas, afinal, não somos apenas uma marca de produtos, mas sim uma marca de conexão. O Boticário e Eudora já vem investindo na aceleração da sua agenda de inovação, tecnologia e digitalização. A entrada das duas marcas no mundo dos NFTs mostra que podemos democratizar esse tema que não deixa de ser consequência de toda essa trajetória que já vem sendo construída, por isso, enxergamos como um caminho natural, que está alinhado a essa estratégia e visão de negócio”, comenta Renata Gomide.

Leia mais: Sabrina Sato fala sobre Satiko, sua influenciadora virtual

Renata ainda destaca que as marcas enxergaram no NFT “uma forma de mostrar como todas as bocas são únicas, utilizando a força e relevância que temos no Dia do Batom. Queremos valorizar essas individualidades a partir da criação de um NFT da boca de cada consumidor que adquirir uma obra de arte digital da coleção “Boca Única”, toda feita a partir da ilustração personalizada da ilustradora Roberta Gomes, responsável por reproduzir as bocas dos consumidores. A ação é uma grande oportunidade para aproveitarmos as sinergias entre as duas marcas e potencializar iniciativas que conectem pilares estratégicos para o Grupo Boticário, da qual ambas fazem parte, trazendo cada vez mais tecnologia por meio de inovação e valorização da autoestima, junto aos nossos batons e aos nossos consumidores. Essa parceria demonstra nosso foco em proporcionar e democratizar experiências cada vez mais exclusivas e de estarmos cada vez mais próximos à nossa comunidade.”

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: