Veja novas imagens das nuvens e da lua vulcânica de Júpiter

Sonda Juno, recém-enviada pela Nasa, capturou fotos inéditas do maior planeta do Sistema Solar

Jamie Carter
Compartilhe esta publicação:
Nasa

As imagens da lua vêm da câmera JunoCam a bordo da espaçonave Juno da Nasa, que foi lançada em 2011 e chegou a Júpiter em 2016.

Acessibilidade


Em 5 de julho de 2022, a espaçonave Juno da Nasa realizou seu mais recente sobrevoo no planeta gigante Júpiter – e as imagens são as mais próximas já vistas de sua lua Io. Desde então, Juno enviou de volta seus dados de imagem brutos em 461 milhões de milhas, equivalentes a 742 milhões de quilômetros através da Deep Space Network da Nasa. Esses dados incluem novas imagens preciosas da lua de Júpiter Io – o corpo mais vulcânico de todo o sistema solar – visto de apenas 86.000 quilômetros. Por enquanto, isso está mais perto do que a espaçonave esteve. Outro encontro tão próximo com a Io aconteceu em abril de 2022, quando Juno chegou a 66.000 milhas/106.000 quilômetros.

As imagens vêm da câmera JunoCam a bordo da espaçonave Juno da Nasa, que foi lançada em 2011 e chegou a Júpiter em 2016. Desde então, a espaçonave do tamanho de um ônibus orbitou o planeta gigante 43 vezes, produzindo algumas imagens de cair o queixo a cada vez. A espaçonave está em uma órbita altamente elíptica em torno de Júpiter, chegando a alguns milhares de quilômetros acima do topo das nuvens durante a aproximação mais adjacente já feita.

Leia mais:  Dois asteroides, do tamanho de um ônibus, se aproximam da Terra

A partir dos dados gravitacionais coletados, um novo estudo recém-publicado viu pesquisadores mapeando o núcleo do planeta gigante. Ele revelou uma grande quantidade de material pesado, o que foi inesperado. Isso sugere que Júpiter pode ter devorado planetesimais – os blocos de construção do sistema solar – para ajudar em seu crescimento.

Mais de 60.000 imagens desse conjunto de dados também estão sendo usadas pelo projeto Jovian Vortex Hunter, um novo projeto de ciência cidadã na plataforma Zooniverse liderado por pesquisadores da Universidade de Minnesota Twin Cities com apoio da Nasa.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Nasa

Mais de 60.000 imagens desse conjunto de dados também estão sendo usadas pelo projeto Jovian Vortex Hunter

Ele permite que os voluntários desempenhem um papel importante em ajudar os cientistas a aprender mais sobre a atmosfera de Júpiter. Cientistas cidadãos podem ajudar os astrofísicos a categorizar dezenas de milhares de imagens impressionantes tiradas da espaçonave Juno com apenas um navegador da web.

Esses cientistas cidadãos estão sendo solicitados a identificar vórtices atmosféricos – nuvens que têm uma forma redonda ou elíptica, como furacões. A atmosfera de Júpiter é composta por hidrogênio e hélio, mas contém uma grande variedade de nuvens de diferentes formas e tamanhos.

Leia mais: Brasileira que descobriu asteroide fala sobre a ida à Nasa

“Há tantas imagens que levaria vários anos para nossa pequena equipe examinar todas elas”, disse Ramanakumar Sankar, pesquisador de pós-doutorado da Escola de Física e Astronomia da Universidade de Minnesota, que lidera o projeto.

Nasa

As informações dos cientistas cidadãos não serão usadas apenas para estudar Júpiter, também ajudarão a escrever um algoritmo de computador que possa acelerar a identificação futura das características atmosféricas do planeta

“Precisamos da ajuda do público para identificar quais imagens têm vórtices, onde estão e como aparecem”, disse Sankar. “Com o catálogo de características (particularmente vórtices) no lugar, podemos estudar a física por trás de como essas características se formam e como elas estão relacionadas à estrutura da atmosfera, particularmente abaixo das nuvens, onde não podemos observá-las diretamente.”

As informações dos cientistas cidadãos não serão usadas apenas para estudar Júpiter. Também ajudarão a escrever um algoritmo de computador que possa acelerar a identificação futura das características atmosféricas de Júpiter, combinando a ajuda do computador com a experiência humana.

Juno completará outro perijove (o ponto em que a nave fica mais próxima do planeta) de Júpiter em agosto. Em dezembro de 2023 e jan

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: