Governo indica alta de 3% na média diária de embarques de soja em março

Levantamento da Anec indica que as vendas externas de soja do país devem ficar entre 13,3 e 16,4 milhões de toneladas

Redação
Compartilhe esta publicação:
Paulo Whitaker/Reuters
Paulo Whitaker/Reuters

No acumulado deste mês, o maior produtor e exportador global da oleaginosa já embarcou 7,62 milhões de toneladas

Acessibilidade


A média diária de embarques de soja do Brasil até a terceira semana de março atingiu 507,9 mil toneladas, aumento de 2,96% em relação ao ritmo de exportações visto no mesmo mês do ano passado, segundo dados do governo federal divulgados hoje (22), enquanto avança a colheita da safra 2020/21 no país.

No acumulado deste mês, o maior produtor e exportador global da oleaginosa já embarcou 7,62 milhões de toneladas, versus 10,85 milhões enviados ao exterior no total de março de 2020.

LEIA TAMBÉM: Soja brasileira é sustentável, produtiva e acima de tudo competitiva

Caso a média de embarques por dia se mantenha até o fim do mês, o Brasil tende a fechar março com exportação de cerca de 11,5 milhões de toneladas de soja, acima do volume comercializado no ano anterior.

Levantamento mais recente da Anec (Associação Nacional dos Exportadores de Cereais), divulgado na última semana, indica que as vendas externas de soja do país devem ficar entre 13,3 e 16,4 milhões de toneladas – o limite máximo configuraria um recorde mensal.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Porém, o diretor-geral da Anec, Sérgio Mendes, afirmou hoje à Reuters que a tendência é que as exportações deste mês fiquem mais próximas do mínimo estimado pela entidade, visto que a oferta ainda não foi totalmente normalizada após os impactos causados pelo atraso na colheita da safra. “Pode ser que passemos, (mas) acho mais prudente ficar naqueles 13,3 milhões de toneladas”, disse Mendes.

Vale destacar que os números da Anec costumam divergir dos dados do governo federal, pois consideram embarques efetivados ao invés de registrados, como é o caso dos contabilizados pela Secex (Secretaria de Comércio Exterior).

Em relação à colheita, que afeta diretamente a oferta de soja disponível para exportação, dados da consultoria AgRural divugados mais cedo indicam que os trabalhos chegaram a 59% da área cultivada no Brasil até quinta-feira (18), contra 46% uma semana antes e 66% um ano atrás, em meio a um cenário de tempo mais firme nas regiões produtoras.

Ainda sobre os embarques semanais, outro destaque foi o algodão, cuja exportação acumulada de 153,8 milhões de toneladas já supera as 140,3 milhões de toneladas de março do ano passado. A média diária passou de 6,38 mil toneladas para 10,25 mil até a terceira semana deste mês. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: