Colheitômetro da New Holland vai acompanhar as safras brasileiras em tempo real

Rafael Miotto, vice-presidente da marca para a América do Sul, diz que a intenção é mostrar para a população, especialmente a das cidades, a importância da agricultura para o país

Redação
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

Primeiro contador digital da produção agrícola brasileira vai acompanhar os números da colheita das principais commodities, entre elas o milho

Acessibilidade


A New Holland Agriculture, marca da CNH Industrial, apresentou hoje (28), data em que se comemora o Dia do Agricultor, o primeiro contador digital da produção agrícola brasileira. O Colheitômetro é uma ferramenta que mostrará, em tempo real, os números da colheita das principais commodities agrícolas produzidas no país, como soja, milho, arroz, cana e trigo. A tecnologia, que utiliza fontes seguras e oficiais de dados, também exibirá ao público as cifras geradas por essas culturas, que são pilares da economia brasileira.

“Nossa intenção é mostrar para a população, especialmente a das cidades, a força e a importância da agricultura para o país”, afirma Rafael Miotto, vice-presidente da New Holland Agriculture para a América do Sul. “O papel do Colheitômetro é expor a força e representatividade do campo para que o país todo conheça e tenha orgulho da sua agricultura.”

LEIA TAMBÉM: Geada extrema: saiba quais serão os impactos na produção de alimentos que vão para a sua mesa

Por meio do site colheitometro.com.br é possível acompanhar a ferramenta em tempo real, que também conta com paineis eletrônicos nas dependências das fábricas da marca. Inaugurado hoje, o primeiro painel está na unidade de Curitiba (PR). Gustavo Taniguchi, diretor de marketing comercial da marca para a América do Sul, explica que a API (Interface de Programação de Aplicação, na tradução do inglês) do Colheitômetro permite mostrar dados de produção, em toneladas, das culturas de soja, milho, arroz, cana-de-açúcar e trigo. Além disso, o painel mostra os valores em reais que essa produção representa. Futuramente, outras culturas serão acrescentadas à base de dados do contador digital.

As informações têm como base o cruzamento de dados de algumas instituições, entre elas o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abasteciment), IBGE e Cepea-Esalq/USP. “Nossa inspiração para criar o Colheitômetro foram outros mecanismos, como o Impostômetro e o Devolutômetro, por exemplo, que compartilham números importantes da nossa economia. No caso do agronegócio, a maioria das pessoas desconhece a relevância que a agricultura tem para o país, seja pelo volume produzido ou pela contribuição econômica, além de ser responsável por combater a insegurança alimentar no Brasil e em grande parte do mundo”, diz Taniguchi.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Dados da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) mostram que o agronegócio brasileiro forneceu alimento para 772,6 milhões de pessoas no mundo em 2020 (10% da população global), sendo que 212 milhões dessas pessoas estão no Brasil. Segundo o mesmo estudo, na última década a participação brasileira no mercado mundial de alimentos passou de US$ 20,6 bilhões para US$ 100 bilhões, com destaque para soja, milho, algodão, carnes e produtos florestais. A expectativa é que essa participação siga crescendo nos próximos anos.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: