Agência marítima prevê alta na exportação de soja do Brasil em agosto

Na direção contrária, a Cargonave vê queda nas exportações brasileiras de milho, com o país afetado pela quebra de safra

Redação
Compartilhe esta publicação:
Wenderson Araujo/Trilux/CNA
Wenderson Araujo/Trilux/CNA

A previsão é que o Brasil exporte 6 milhões de toneladas de soja em agosto

Acessibilidade


A programação de navios para embarque de soja nos portos brasileiros passou a apontar a possibilidade de um aumento nas exportações do país em agosto na comparação com o mesmo mês do ano passado, de acordo com dados compilados pela agência marítima Cargonave.

Segundo a agência, as exportações de soja do país deverão atingir cerca de 6 milhões de toneladas neste mês, versus 5,57 milhões de toneladas de embarques em agosto de 2020.

VEJA TAMBÉM: Conab faz novo corte na safra de milho do Brasil e reduz exportações de soja

Até a semana passada, a programação de navios da Cargonave apontava embarques de 4,9 milhões de toneladas de soja em agosto — ajustes no “line-up” ocorrem ao longo do mês.

Já as exportações de milho do Brasil deverão registrar uma queda ante o mesmo mês de 2020, com o país sendo afetado pela quebra de safra.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Ainda assim, a programação de navios aponta embarques mais altos ante os projetados no “line-up” do início do mês.

Agora a Cargonave projeta exportações de milho em agosto de cerca de 4 milhões de toneladas, 1 milhão de toneladas acima da programação vista na semana anterior, mas abaixo das 6,7 milhões de toneladas do mesmo período do ano passado.

As exportações de farelo de soja estão estimadas em 1,55 milhão de toneladas, versus 1,12 milhão na semana passada e 1,6 milhão de toneladas em agosto de 2020. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: