Carne de pato agora tem marca internacional para exportação, a Brazilian Duck

Associação Brasileira de Proteína Animal quer um mercado mais robusto, principalmente em nichos premium da Ásia e Oriente Médio

Redação
Compartilhe esta publicação:
Dashu83/br.freepik
Dashu83/br.freepik

Carne e miúdos de pato são iguaria em muitos países, como asas fervidas e depois assadas

Acessibilidade


Carne de pato é iguaria em muitos países, principalmente naqueles em que há mercados premium para proteína animal. Para fortalecer o mercado de carne de pato produzida no país, a ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal) e a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) lançaram hoje (19) a Brazilian Duck, marca internacional do setor exportador dessa carne.

“As carnes de pato produzidas no Brasil vão ter um mercado internacional que vai se unir a outras marcas mundialmente conhecidas, como a Brazilian Chicken, a Brazilian Pork, a Brazilian Eggs e a Brazilian Breeders”, diz Ricardo Santin, presidente da ABPA.

LEIA TAMBÉM: De banheiros inteligentes a fazendas verticais, como a bioeconomia circular pode combater a crise climática

A nova marca internacional sob gestão da ABPA buscará o incremento das exportações do segmento, que tem ascendido sua presença na pauta dos embarques de proteína animal nos últimos anos. Em 2020, o país exportou 3,5 mil toneladas in natura por US$ 9,2 milhões, de acordo com o Agrostat (Estatísticas de Comércio Exterior do Agronegócio Brasileiro), ligado ao Mapa (Ministério da Agricultura e Pecuária). A demanda vem crescendo lentamente. Em 2005, o volume vendido foi de 2,3 mil toneladas, por US$ 7,5 milhões.

De acordo com a ABPA, os mercados premium para a marca Brazilian Duck estão em países da Ásia e Oriente Médio. A região está no foco do projeto que a Apex mantém com entidades exportadoras. Atualmente, cerca de 45 empresas participam das marcas setoriais levando a feiras internacionais agendas de promoção e ações de marketing.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Há uma grande oportunidade de ampliação da pauta exportadora com o setor de patos, um nicho avícola de alto valor agregado. Usando a força já estabelecida pela estratégia setorial construída pela ABPA e pela Apex-Brasil, vamos reforçar a boa percepção sobre o produto brasileiro”, diz Santin, presidente da ABPA. Atualmente, os principais destinos da carne de pato produzida são Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Peru, Catar, Kuwait, Japão e Hong Kong.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: