Exportação de soja e carne do Brasil mantém expectativa de alta em setembro

Se ritmo acelerado persistir, o país poderá superar o volume de 4,26 milhões de toneladas registrado no último ano.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Jorge Adorno/Reuters
Jorge Adorno/Reuters

Em três semanas, o país já enviou 3,24 milhões de toneladas ao exterior

Acessibilidade


O Brasil, maior produtor e exportador global de soja, embarcou 270,14 mil toneladas do grão por dia no acumulado deste mês até a terceira semana, ante média diária de 202,9 mil toneladas em setembro de 2020, mostraram dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior) hoje (20).

Caso o ritmo de embarques se mantenha até o final do mês, o país poderá superar o volume total de 4,26 milhões de toneladas de setembro do ano passado. Em três semanas, o país já enviou 3,24 milhões de toneladas ao exterior. Até a segunda semana do mês, a exportação diária estava em 280,3 mil toneladas.

LEIA MAIS: Chuva não vem com força e plantio de soja ainda é pontual no Brasil

O cenário também permanece positivo no setor de carne bovina, apesar de uma suspensão temporária de embarques que está em vigor para a China, após dois casos atípicos da “doença de vaca louca”.

A média diária de exportação da proteína atingiu 10,87 mil toneladas, ante 6,78 mil no mesmo mês completo de 2020, de acordo com os dados.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

No comparativo semanal, houve recuo no volume de carne bovina embarcada por dia ante as 12,41 mil toneladas do levantamento até a segunda semana do mês, mas o número ficou praticamente estável em relação à média diária de 10,51 mil toneladas vista na primeira semana de setembro – quando a suspensão para a China ainda não tinha entrado em vigor.

O Brasil chegou a enviar a proteína à China após o anúncio de embargo ao produto brasileiro pelo país asiático, o que gerou incertezas que ainda não foram solucionadas e preocupações se as cargas poderão entrar em território chinês, conforme reportagem publicada pela Reuters na última semana.

O setor confia que a carne que já estava no porto preparada para seguir ao mercado chinês – e certificada pelo SIF (Serviço de Inspeção Federal) antes do embargo – poderia continuar sendo exportada.(Com Reuters)


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: