China eleva estimativa de produção de milho em 2021/22 e reduz projeção para soja

Enquanto área plantada de milho aumenta, projeção aponta diminuição no volume de produção de soja, apresentando queda de 16,3% em relação ao ano anterior.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Roberto Samora/Reuters
Roberto Samora/Reuters

Carregamento de soja

Acessibilidade


O Ministério da Agricultura da China elevou as estimativas para a produção de milho de 2021/22, com base nos dados estatísticos recém-divulgados, disse a pasta nesta quinta-feira (9).

A China deve produzir 272,55 milhões de toneladas de milho no ano 2021/22, acima da estimativa do mês passado de 270,96 milhões de toneladas, disse o Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais em um comunicado divulgado em seu site.

Os dados revisados ​​da produção de milho foram os mesmos divulgados pelo National Bureau of Statistics na semana passada, de acordo com o relatório mensal da safra.

Em outubro, o ministério havia reduzido sua estimativa para a nova safra de milho, quando as chuvas atingiram as lavouras em partes do norte da China, uma importante região de produção do grão.

SAIBA MAIS: Agricultores dos EUA pedem ao governo para investigar alta nos preços dos fertilizantes

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A importação de milho em 2021/22 foi mantida estável ante o mês anterior, em 20 milhões de toneladas, ante 29,56 milhões na safra anterior.

O ministério também cortou estimativas para a área plantada de soja de 2021/22, produtividade e produção no relatório de novembro, com base nos dados de estatísticas nacionais.

A produção chinesa de soja em 2021/22 foi estimada em 16,4 milhões de toneladas, uma queda de 16,3% em relação ao ano anterior. Até o mês passado, a projeção era de uma safra de 18,65 milhões de toneladas.

A área de plantio da oleaginosa foi estimada em 8,4 milhões de hectares, queda de 15% em relação ao ano anterior, enquanto a produtividade também caiu ligeiramente, de acordo com as estimativas de oferta e demanda agrícola chinesa (CASDE).

A importação de soja em 2021/22 foi mantida estável na comparação mensal em 102 milhões de toneladas, ante 99,78 milhões na safra anterior.

A China também cortou a estimativa de área de plantio de beterraba e produtividade, depois que o frio atingiu a safra na região de Xinjiang, enquanto alguns agricultores na região da Mongólia Interior optaram por cultivar outras safras para obter melhores lucros, disse o comunicado. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: