AgroRound: AGCO, Aprofir, Bayer e outras notícias do campo

Confira lançamentos, novidades e parcerias que movimentaram o agronegócio na última semana.

Redação
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


A AAF (AGCO Agriculture Foundation), fundação da norte-americana de máquinas agrícolas AGCO, anunciou seu novo edital para a concessão de subsídios. A fundação tem como objetivo prevenir e combater a fome por meio do desenvolvimento agrícola sustentável. Com o tema “Ação climática no contexto da Agricultura”, o programa pretende selecionar organizações sem fins lucrativos de todo o mundo que tenham propostas de financiamento entre US$ 20.000 e US$ 300.000.

“As mudanças climáticas estão impactando os meios de subsistência dos agricultores e o fornecimento global de alimentos”, afirma Metti Richenhagen, diretor da AGCO Agriculture Foundation. “Por meio do nosso programa atual de financiamento, a AAF busca apoiar projetos, iniciativas e inovações que ajudem agricultores e comunidades agrícolas a mitigar e construir práticas agrícolas resilientes às mudanças climáticas, aprimorando os meios de subsistência e transformando os sistemas alimentares para alimentar o mundo de forma sustentável. ”

LEIA TAMBÉM: Qual a importância da agricultura regenerativa para a formação do mercado de carbono

Leia mais em: As organizações elegíveis devem se concentrar em ações climáticas no contexto agrícola, que também estejam alinhadas a temas como nutrição e sistemas alimentares sustentáveis, educação agrícola, pesquisa e inovação e desenvolvimento da comunidade de agricultores. 

Marfrig registra melhor resultado da história, com lucro de R$ 4,3 bilhões em 2021

Phil Noble/ Reuters

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A Marfrig, uma das principais produtoras de carne bovina do Brasil, apresentou à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) os resultados fiscais de 2021. A empresa registrou o melhor resultado de sua história, com recordes de receita líquida, lucro, Ebitda Ajustado e fluxo de caixa livre. 

O crescimento foi de 26,5% nas receitas líquidas, que alcançaram R$ 85,4 bilhões. Já o lucro líquido foi de R$ 4,3 bilhões, 31,5% superior ao registrado em 2020. O Ebitda ajustado avançou 51,6%, atingindo R$ 14,5 bilhões. 

Cresol assina cooperação com Emater

A Cresol, cooperativa de crédito com sede em Francisco Beltrão (PR), que em 2021 faturou R$ 299 milhões, assinou um termo de cooperação técnico-financeiro com o Emater (Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural) do Rio Grande do Sul. 

O acordo prevê assistência técnica da entidade aos beneficiados pelo crédito rural. O foco da parceria será em “projetos elaborados pelos extensionistas rurais da Emater, no âmbito econômico, social e ambiental”.

“O público que ambas instituições atendem muitas vezes é o mesmo, então é uma forma de manter uma proximidade e reforçar uma parceria que já existe”, diz Cledir Magri, presidente da Cresol Confederação. A Emater atende cerca de 200.000 famílias da agricultura familiar. Já a Cresol conta com 680.000 cooperados em 17 estados, entre eles o Rio Grande do Sul.

Ital investe R$ 6,8 milhões par ampliar capacidade de pesquisa e desenvolvimento

Divulgação

O Ital (Instituto de Tecnologia de Alimentos), de Campinas (SP), órgão ligado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento, recebeu R$ 6,8 milhões em investimentos, sendo R$ 4,1 milhões para serviços, R$ 2,5 milhões em equipamentos e R$ 276 mil em materiais de construção. Esse investimento faz parte de um aporte de R$ 52 milhões do governo do estado de São Paulo para a área de pesquisa agropecuária.

“Tivemos investimentos muito significativos que nos permitiram concretizar projetos que estavam há anos no papel e zerar processos de aquisição do último ano”, diz Eloísa Garcia, diretora geral do Ital.

A gestora destaca a ampliação do laboratório de desenvolvimento e caracterização de partículas do centro de tecnologia de cereais e chocolate e a aquisição de um equipamento para a identificação de elementos inorgânicos em alimentos, como arsênio, selênio e mercúrio.

“Aumentamos nossa capacidade de P&D de ingredientes e de transferência de tecnologia de microencapsulação, e abrimos a possibilidade de trabalhar com bioacessibilidade de alimentos inorgânicos e análise de micronutrientes e contaminantes inorgânicos, além de novos estudos em embalagens destinadas ao contato com alimentos”, afirma Eloísa.

Bayer vende negócio de saúde ambiental para Cinven 

Wolfgang Rattay/Reuters

A Bayer, empresa química e farmacêutica alemã que atua em saúde humana e agricultura, fechou um acordo para vender por US$ 2,6 bilhões seu negócio de saúde ambiental, o Environmental Science Professional, para a Cinven, empresa de private equity sediada no Reino Unido.

“Este desinvestimento representa um preço de compra muito atraente e nos permite focar em nosso negócio agrícola principal e na implementação bem-sucedida de nossa estratégia de crescimento da divisão Crop Science”, diz Rodrigo Santos, membro do conselho de administração da Bayer AG e presidente da Divisão Crop Science, setor da empresa de soluções para o agronegócio.

A Environmental Science Professional oferece soluções ambientais para o controle de pragas, doenças e plantas daninhas em áreas não-agrícolas, como controle de vetores, manejo profissional de pragas, manejo de vegetação, silvicultura, gramados e ornamentais. 

Boa Safra finaliza obra de expansão em Goiás

Agência Brasil

A Boa Safra, produtora de sementes de soja, milho e feijão, concluiu uma obra de expansão em sua unidade de Cabeceiras (GO). Com a reestruturação, a empresa poderá estocar até 60 mil big bags — cada uma possui capacidade para cerca de 1.000 quilos de sementes.

“A conclusão da obra é mais um avanço no nosso plano de expansão”, afirma Marino Colpo, CEO e um dos fundadores da Boa Safra.  Em abril de 2021, a produtora de sementes realizou seu IPO e anunciou seu projeto de expansão. Desde então, a companhia já ampliou três fábricas e abriu uma nova unidade em Sorriso (MT).

Conectaragro anuncia a chegada de 20 novos associados

 

Capuski/Gettyimages

A associação sem fins lucrativos Conectaragro, criada por empresas como Jacto, Nokia, Bayer e outras, anunciou a chegada de 20 novos associados. As empresas com atuação no mercado do agronegócio se juntam às outras 10 companhias associadas para impulsionar a conectividade nas propriedades.

O grupo, criado em 2020, possui a meta de conectar 13 milhões de hectares espalhados pelo Brasil. Até meados de 2021, a associação já havia levado banda larga 4G para cerca de 6,2 milhões de hectares.

“Os novos integrantes poderão contribuir positivamente para a conectividade e outras soluções importantes que irão compor o ecossistema no meio rural, trazendo novas alternativas para aumentar eficiência, produtividade, controle de custos e a melhora contínua da operação”, afirma Gregory Riordan, presidente da entidade.

As novas integrante são: Agres, Agrotower, BASF, Duodigit, Farmers Edge (Brasil), Fieldpro, Instituto de Pesquisas Eldorado, IHS Brasil, IoTag, Khomp Industria e Comercio, Kyndryl, LOHR Sistemas, Metos Brasil, NLT, Quectel, Squadra, Telit, Udev, Verde e Vika Controls. 

Aprofir de Mato Grosso apresenta estudo de segurança hídrica

Wenderson Araujo/Trilux/CNA

A Aprofir (Associação dos Produtores de Feijão, Pulses, Grãos Especiais e Irrigantes), de Mato Grosso, apresentou um estudo de segurança hídrica e sustentabilidade do polo agrícola localizado no Centro-Sul  do estado.

A pesquisa realizada em conjunto com a UFV (Universidade Federal de Viçosa) serviu para apontar aos produtores potencialidades hídricas superficiais e subterrâneas. Ou seja, revelar quais recursos hídricos podem ser disponibilizados para o uso na agricultura sem impactar o meio-ambiente.

“Nós sabemos as dificuldades do setor em se ter outorgas e em obter licenciamentos, mas prevemos que com este estudo conseguiremos oferecer embasamento técnico e científico para que sejam dadas condições de outorgas e assim aumentarmos o potencial de nossa agricultura por meio da irrigação”, afirma Otávio Palmeira, presidente da associação.

O professor da UFV e um dos coordenadores do estudo, Everardo Mantovani, explica que o Centro-Sul é “uma região que tem uma agricultura irrigada importante e o crescimento deste setor depende do conhecimento das áreas de disponibilidade hídrica”.

Ricardo Santin é reconduzido à presidência da câmara setorial no Mapa

Reprodução/LinkedIn

Presidente da ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal), Ricardo Santin foi reconduzido ao cargo de presidente da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Aves e Suínos, órgão ligado ao Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) que delibera sobre temas relevantes do setor de proteína animal. 

Em seu novo mandato, previsto para finalizar em 2024, Santin espera “avançar em debates e tratativas interinstitucionais e em temas importantes para a sustentabilidade da cadeia produtiva”. 

“A Câmara de Aves e Suínos é um canal direto com a ministra e seus secretários e  parte do Conselho Nacional de Política Agrícola. Por isso, é uma honra assumir este novo mandato”, diz Santin.

Copagri deve investir R$ 120 milhões em nova unidade

Paulo Whitaker/ Reuters

A Copagri (Comercial Paranaense Agrícola), com sede em Curitiba (PR),  pretende investir de R$ 120 milhões em uma unidade de processamento de soja e derivados. Atualmente, a empresa processa cerca de 700 toneladas de óleo e 2.660 toneladas de farelo de soja, por dia. 

“O Brasil já está consagrado como maior produtor e fornecedor de soja no mundo. Somos um forte operador neste mercado e, por isso, estamos nos preparando para os próximos anos, investindo em estrutura própria”, diz Enrique Traver, fundador da Copagri.

No ano passado, a empresa movimentou cerca de R$ 1 bilhão e neste ano prevê uma receita de R$ 3 bilhões.

Compartilhe esta publicação: