Café arábica sobe na ICE com corte em projeção de safra no Brasil; açúcar recua

As últimas previsões meteorológicas indicam que o clima frio desta semana deve trazer muito pouco, ou nenhum, dano às safras de café e cana-de-açúcar do país

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Carlo Allegri/Reuters
Carlo Allegri/Reuters

O governo brasileiro reduziu sua projeção para a safra de café de 2022

Acessibilidade


Os contratos futuros de café arábica fecharam em alta na ICE hoje (19), depois que o governo brasileiro reduziu sua projeção para a safra de 2022.

Enquanto isso, o açúcar bruto terminou em queda.

Café

O café arábica para julho subiu 1,1 centavo de dólar, ou 0,5%, a 2,187 dólares por libra-peso, depois de cair 4% na sessão anterior, à medida que os temores dos investidores sobre o risco de geada no Brasil diminuíram.

As últimas previsões meteorológicas indicam que o clima frio desta semana deve trazer muito pouco, ou nenhum, dano às safras de café e cana-de-açúcar do país.

A produção de café do Brasil em 2022 foi projetada em 53,43 milhões de sacas de 60 kg, disse a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), volume abaixo da previsão de janeiro de 55,74 milhões de sacas.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O café robusta para julho subiu US$ 17 (R$ 83,62), ou 0,8%, a US$ 2 mil (R$ 9,8 mil) a tonelada.

Açúcar

O açúcar bruto para julho caiu 0,06 centavo de dólar, ou 0,3%, a 19,77 centavos de dólar por libra-peso, após atingir uma máxima de um mês de 20,24 centavos na terça-feira (17), devido aos temores de geada no Brasil.

As usinas indianas assinaram contratos para exportar 8,5 milhões de toneladas de açúcar na safra 2021/22, sem subsídios do governo, disse um órgão comercial.

O açúcar branco para agosto caiu US$ 2,20 (R$ 10,80), ou 0,4%, a US$ 551,80 (R$ 2,2 mil) a tonelada.

Forbes abre inscrições para lista Under 30 2022

Compartilhe esta publicação: