Exportação de carne bovina do Brasil avança até 3ª semana de junho

Desempenho ocorre mesmo diante de suspensões temporárias de embarques de alguns frigoríficos

Reuters
Compartilhe esta publicação:
REUTERS/Amira Karaoud/File Photo
REUTERS/Amira Karaoud/File Photo

Unidade de processamento de carne bovina em Indiana.

Acessibilidade


As exportações de carne bovina in natura do Brasil alcançaram 8,16 mil toneladas ao dia até a terceira semana de junho, contra média diária de 6,68 mil toneladas no mesmo mês completo de 2021, mostraram hoje (21) dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

O desempenho positivo ocorre mesmo diante de suspensões temporárias de embarques de alguns frigoríficos aplicadas pela China desde abril, em um movimento de maior rigor nas fiscalizações do país asiático contra o coronavírus. O mercado chinês é o principal importador da proteína brasileira.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Além disso, a indústria de carnes tem elevado significativamente as exportações do produto do Brasil para os Estados Unidos.

Na soja, principal produto da pauta exportadora, a média diária de embarques do acumulado de junho é de 468,42 mil toneladas, ante 526,97 mil um ano antes, com os maiores volumes enviados ao exterior em meses anteriores. A disponibilidade de grãos para exportação também é menor neste ano após quebra na safra de verão.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Já as vendas externas de farelo de soja estão em ritmo elevado, com a média diária passando de 83,5 mil toneladas em junho do ano passado para 110,1 mil nas três primeiras semanas deste mês.

Na ponta importadora, as compras de fertilizantes químicos seguem firmes, com média diária de 190 mil toneladas, versus 168,1 mil um junho de 2021.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: