Vai às Seychelles? Traga chá, atum e conheça o mel das ilhas

O agro em tudo e em todos os lugares é educativo e saboroso, além de trazer conhecimento sobre as várias cadeias de alimentos

Vera Ondei
Compartilhe esta publicação:
Ilha com vegetação nativa, de mar muito transparente e em várias tonalidades de azul
Seychelles_Agency

Além de praias espetaculares, as Ilhas Seychelles têm fazendas abertas à visitação

Acessibilidade


Quem pensaria em agro estando nas Seychelles, um arquipélago de 115 ilhas no Oceano Índico que povoa o imaginário das férias perfeitas de um rei e de uma vida paradisíaca.

Não por acaso, o Príncipe Willian e Kate Middlenton escolheram as Ilhas Seychelles para a lua de mel, assim como tantas outras celebridades que marcam presença por lá. Mas tem agro na ilha e ele pode fazer parte de um roteiro de viagem, além, claro, de trazer alguns produtos na bagagem.

LEIA TAMBÉM:  O lado doce de Bordeaux além do vinho tinto

Nas ilhas, visitar fazendas de chá, conhecer a produção de atum e desfrutar do mel é um mergulho no sistema produtivo local. No caso dos dois primeiros produtos, chás e atum, é possível comprar e trazer na mala. Para o mel não é possível porque está entre os produtos que podem representar risco de pragas e doenças exóticas no Brasil. Mas isso não impede de, estando na ilha, conhecer a apicultura local.

Então, coloque na agenda da sua próxima viagem entender como o agro funciona nesse paraíso:

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Chá nas montanhas

A SeyTé Tea Factory Farm fica em uma montanha, na estrada Sans Souci, dentro do Parque Nacional Morne Seychellis, região que produz a maior parte dos chás consumidos no país.

Seichellys_Agency
Seichellys_Agency

Produção de chá em terraços pode ser visitada

É possível subir nos terraços das plantações de chá e conhecer todas as etapas tradicionais do processo de fabricação das ervas, da colheita à secagem, embalagem e envio dos produtos. A fábrica de chás foi construída em 1962.

Há sabores como baunilha, laranja, menta, citronela, limão, menta, morango e canela.

Um mar de peixe

De colonização francesa e britânica, a cozinha das ilhas, chamada “creole”, tem sua base nos sabores picantes da Ásia e da África, com pratos baseados em peixes e frutos do mar.

Por muito tempo a pesca era orientada apenas ao mercado local. Mas, no caso do atum, a pesca do peixe se tornou um produto de exportação na última década e tem ganhado mercados no mundo.

 Seychelles_Agency
Seychelles_Agency

Produção de atum nas ilhas é exportada para vários países

Entre os importadores do atum das Seychellis está a Tesco, multinacional varejista britânica, dona de 3.400 pontos de vendas, entre pequenas lojas e hipermercados. Enlatado, o atum pode fazer parte da bagagem de volta ao Brasil.

A IOT (Indian Ocean Tuna Company) é uma marca local que processa e exporta atum enlatado. O peixe é embalado de acordo com o tamanho, frescura, textura e teor de gordura e tem quatro graus, sendo o número um o mais alto.

Seychelles é um país membro da IOTC (Comissão do Atum do Oceano Índico), responsável por adotar um plano de recuperação para recompor os estoques de pescados nesse oceano. A pesca é o segundo maior produto da economia das ilhas, atrás apenas do turismo.

Terra de abelhas

É possível encontrar mel de abelhas nativas em muitos pontos de comércio. Para conhecer uma fazenda produtora, a Pure Forest Honey of Seychelles está aberta à visitação. Além de receber turistas, a propriedade se dedica a atender também às comunidades locais.

apicultor em uma área de vegetação alta, manipula uma caixa onde está uma colmeia
Seychelles_Agency

Produção de mel na ilha é relevante para a população local

Na fazenda é possível aprender a colher o mel e observar todas as etapas antes da embalagem final. Os processos são artesanais e sem a adição de açúcares ou outros produtos ao mel. As ilhas têm duas estações principais de produção de mel: uma curta em abril/maio, e outra, mais longa, de setembro a dezembro.

>> Inscreva-se na seleção para a lista Under 30 2022

Compartilhe esta publicação: