AgroRound: Mantiqueira, Tereos, Nutrien e outras notícias do campo

Confira parcerias, lançamentos e movimentações que marcaram o agronegócio na última semana

Redação
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


A Mantiqueira Brasil, empresa mineira que produziu 12,9 milhões de aves em 2021, anunciou na última terça-feira (28) que passará a comprar pintinhas,que serão as futuras galinhas poedeiras, apenas de incubatórios que não realizarem o descarte dos pintinhos machos. A medida torna a cadeia de fornecimento mais responsável, uma vez que no Brasil cerca de 84 milhões de pintinhos machos de um dia de vida são desprezados vivos anualmente no Brasil.

A medida segue tendência que tem sido adotada por países da Europa, como a Alemanha, que proibiu a prática em janeiro deste ano. “Se depender da Mantiqueira, nosso país será o próximo a pôr fim a essa prática”, afirma Leandro Pinto, fundador da empresa.

Leia mais: Executivos do agro: quanto ganham os mais bem pagos

O grupo também afirmou que irá apoiar quaisquer iniciativas do governo brasileiro que visem eliminar o sacrifício de pintinhos machos e se comprometeu a comprar de empresas que desenvolvam estas tecnologias

Tereos conclui novo financiamento de US$ 143 milhões

A Tereos Açúcar & Energia Brasil, uma das maiores produtoras de açúcar do Brasil e do mundo, concluiu um novo financiamento no valor de US$ 143 milhões, em seu segundo empréstimo atrelado a metas verdes. A transação é o quinto financiamento verde obtido pela companhia.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Estamos bastante satisfeitos com essa nova operação e por atingirmos a importante marca de mais de R$ 2 bilhões em financiamentos verdes, que representa, atualmente, cerca de 50% de nossa dívida bruta em aberto”, explica Pierre Santoul, diretor-presidente da empresa no Brasil.

De acordo com as regras da transação, a empresa se compromete com quatro metas de sustentabilidade medidas através de quatro indicadores-chave: saúde e segurança, redução de emissões de gases de efeito estufa e de consumo de água e do aumento da porcentagem de cana certificada utilizada nas operações.

A transação, coordenada pelos bancos Rabobank e Natixis, tem prazo de 5 anos e período de carência de 2 anos.

Embrapa e empresas do agro criam novo hub de inovação

Na última quarta-feira (29), a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) lançou ao lado das empresas Nutrien, Bayer, Banco do Brasil e Jacto o projeto AgNest, um novo hub de inovação para o agronegócio.

Em formato de farm lab, uma fazenda com espaço para testes, o hub está localizado em uma área experimental de 60 hectares da Embrapa Meio Ambiente, em Jaguariúna (SP). A criação do espaço com as empresas é fruto de uma chamada pública anunciada em dezembro do ano passado.

O espaço atuará no desenvolvimento de soluções em três vertentes: experimentação em campo, agricultura digital e sustentabilidade da agropecuária.

Coffee Coin será listado em corretora de criptoativos

Mulher segura punhado de grãos de café

A cooperativa de café Minasul e a tokenizadora Stonoex, co-emissoras do primeiro cripto ativo do mundo lastreado em café, fecharam acordo com a exchange brasileira FoxBit para a listagem do token Coffee Coin em sua plataforma nas próximas semanas

O Coffee Coin é um criptoativo indexado ao valor do café no mercado internacional e acompanha a cotação da commodity no mercado agrícola. Cada unidade do criptoativo corresponde a 1 kg de café verde e, assim, a moeda possui uma estabilidade de preço que varia de acordo com a cotação do produto no físico.

“O Coffee Coin, criado como uma solução para uma cooperativa e que já se consolidou como um token de commodity de alta performance no mercado, é um case de sucesso para tecnologia blockchain no Brasil”, explica James Franciscus, CEO da Stonoex. “Além de ajudar a Minasul a negociar a produção cafeeira, o Coffee Coin democratiza o acesso dos investidores a um mercado restrito e traz uma série de ferramentas financeiras para os produtores rurais melhorarem suas margens, como financiamento, barter digital, operações de hedge e pagamentos automatizados.”
Vibra e Copersucar S.A lançam nova empresa conjunta
Na última sexta-feira (1), a Vibra e a Copersucar, duas empresas brasileiras produtoras de etanol, anunciaram a criação da marca Evolua Etanol. A empresa foi criada com o objetivo de “viabilizar soluções, integrar, trazer escala e eficiência ao mercado, encurtando as distâncias entre produtores e consumidores de etanol”, segundo representantes da empresa.

A Evolua Etanol atuará como uma plataforma aberta e tem o objetivo de comercializar 9 bilhões de litros de etanol em seu primeiro ano de vida. “Esperamos oferecer uma alternativa moderna e competitiva de comercialização para todos os agentes do mercado de etanol, com oferta em escala e eficiência logística”, comenta Pedro Paranhos, CEO da Evolua Etanol.

Usibras compra metade da Cajueiro

A multinacional brasileira Usibras, processadora de castanha de caju com unidades no Ceará, Rio Grande do Norte, Gana, na África e New Jersey, nos EUA, fechou a compra de metade da foodtech Cajueiro. A startup produz leites vegetais e sem conservantes à base de castanha de caju.

A empresa não divulga o valor que pagou na metade da foodtech, mas seus representantes afirmam que a compra faz parte de uma estratégia decorrente de novos hábitos do consumidor. Apenas nas unidades do Brasil, a empresa processa mais de 100 mil toneladas de castanha de caju por ano

“Estamos observando atentamente os novos hábitos e anseios dos consumidores ao redor do planeta e reforçando vigorosamente nossa presença no varejo”, diz Cinthya Assis, gerente comercial de mercado internacional da Usibras. “A chegada da Cajueiro com a linha de leites vegetais e bebidas saudáveis era uma vertical que estava faltando em nosso portfólio.”

Banco John Deere entra para o Inovabra

A John Deere, multinacional de máquinas agrícolas, por meio do Banco John Deere, passa a integrar o Inovabra, hub de inovação do Bradesco. A plataforma digital foi criada em 2017 para estabelecer parcerias estratégicas entre o Bradesco e startups com modelos de negócio aplicáveis ou adaptáveis

A John Deere acompanhará testes de soluções criadas por startups e as novas empresas poderão entender os processos de empresas que funcionam em larga escala e globalmente.

“Enxergamos grande valor em nos aproximar de outras empresas do setor, a fim de trabalharmos juntos em novas soluções para nossos clientes, por meio de inovação aberta”, comenta Israel Oliveira, diretor de negócios digitais do Banco John Deere. “Por meio dessa colaboração, será possível ter acesso a empresas com soluções em tecnologias emergentes e interação com os demais públicos.”

Fernando Freitas, head de inovação do Bradesco, afirma que o ecossistema é um importante elemento de apoio para viabilizar a estratégia de inovação aberta das empresas. “Uma de nossas missões é apoiar a jornada de inovação das corporações por meio do trabalho colaborativo com startups, mentores, parceiros tecnológicos e demais membros do Inovabra.”

Concurso oferece R$ 38 mil em prêmios por cacau sustentável de qualidade

Cacau em árvore

O Concurso Nacional de Qualidade e Sustentabilidade do Cacau Especial do Brasil, que seleciona as melhores amêndoas de cacau produzidas no país, abriu o período de inscrições para empresas interessadas, que terão até o dia 5 de agosto para realizarem o seu cadastro.

Nesta edição, a quarta do evento, os prêmios somam R$ 38 mil, que serão divididos entre primeiro, segundo e terceiro colocados em duas categorias: varietal (uma única variedade genética de cacau) e blend (mistura de variedades).

A premiação é uma iniciativa conjunta da cadeia de cacau, patrocinada pela Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca do Estado do Pará, a Associação das Indústrias Processadoras de Cacau, Centro de Inovação do Cacau e Dengo Chocolates.

Os vencedores serão anunciados durante cerimônia no dia 25 de novembro em Belém do Pará.

Entidades da indústria cervejeira assinam termo de cooperação

O Sindicerv (Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja) e a Abracerva (Associação Brasileira da Cerveja Artesanal), duas entidades que representam a indústria cervejeira, assinaram na última quinta-feira (30) um termo de cooperação.

O acordo prevê a parceria e cooperação entre as entidades em prol dos principais temas de interesse da indústria da cerveja, como o aprimoramento da qualidade na fabricação, a educação e cultura cervejeira, a livre concorrência, a sustentabilidade e o consumo responsável no país.

O setor brasileiro da cerveja movimenta uma das extensas cadeias produtivas do país responsável por 2,02% do PIB, geração de mais de 2 milhões de empregos diretos, indiretos e induzidos. São mais de 1.600 cervejarias que integram esse ecossistema.

Rede de fazendas urbanas inaugura sua primeira unidade em SP

A BeGreen, empresa de Belo Horizonte que investe na criação de fazendas urbanas dentro de shoppings centers, inaugurou a sua primeira unidade em São Paulo (SP). Construída no Plaza Sul Shopping, a fazenda tem uma área produtiva de 570m² e capacidade de produção de 1.841,1 Kg/mês.

Segundo a empresa, são cultivados cerca 1,3 mil pés de hortaliças, entre alfaces, folhosos e temperos livres de agrotóxicos.

“Será nossa fazenda urbana de maior impacto em número de vendas e clientes”, afirma Giuliano Bittencourt, fundador e CEO da BeGreen. “Essa é uma cidade em que tudo se potencializa.”

Compartilhe esta publicação: