Colheita de café do Brasil avança para 75% do total, mas mantém atraso

Safras & Mercado considera uma produção estimada em 61,1 milhões de sacas

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Nacho Doce/Reuters
Nacho Doce/Reuters

Para colheita de café, Safras & Mercado considera uma produção estimada em 61,1 milhões de sacas de 60 quilos

Acessibilidade


A colheita de café do Brasil do ciclo 2022/23 havia atingido 75% do total esperado até o dia 26 de julho, mantendo uma atraso registrado ao longo desta temporada, disse a consultoria Safras & Mercado hoje (28).

Na semana anterior, o índice era de 66%, enquanto na mesma época do ano passado somava 77%, e a média histórica para o período é de 80%, segundo dados da Safras.

Leia mais: Laranja do RJ recebe 100ª Indicação Geográfica registrada do Brasil

Considerando uma produção estimada em 61,1 milhões de sacas de 60 quilos, a colheita já soma 45,93 milhões de sacas, disse a empresa de análises.

“A colheita de café no Brasil voltou a andar bem ao longo da última semana, aproveitando o clima mais seco sobre as regiões cafeeiras do país”, disse o consultor de Safras Gil Barabach.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Mas a chuva deve voltar, fraca e isolada, e seguida por queda na temperatura em áreas de café do Paraná, São Paulo e Sul de Minas, alertou ele.

“E isso pode atrapalhar um pouco o andamento dos trabalhos de colheita ao longo dos próximos dias.”

Em linhas gerais, entretanto, o clima seco tem favorecido os trabalhos tanto de colheita como de secagem do café, que foram atrasados este ano por questões de oferta de mão de obra.

A colheita de arábica alcançou 66% da produção, em linha com igual período do ano passado. Já os trabalhos com grãos conilon chegam a 90% do potencial da safra, abaixo dos 94% registrados um ano antes.

Compartilhe esta publicação: